publicidade
24/10/17
Foto: Roberto Parizotti/CUT
Foto: Roberto Parizotti/CUT

Ex-ministra de Dilma vence Alexandre Frota em segundo grau

24 / out
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 16:27

Condenada em primeira instância a pagar R$10 mil, a ex-ministra de Dilma Rousseff (PT) Eleonora Menicucci conseguiu reverter o resultado nesta terça-feira (24), vencendo Alexandre Frota em recurso ao Tribunal de Justiça de São Paulo. O ator abriu o processo pedindo indenização após críticas de Menicucci à visita que ele fez ao ministro da Educação, Mendonça Filho, em 2016.

“Receber esse senhor, que não só assumiu ter estuprado, mas também faz apologia do estupro, me passa uma credencial péssima de quem está dirigindo a educação”, afirmou a ex-ministra em entrevista na época sobre a reunião. Em 2014, Frota afirmou em tom jocoso a um programa de televisão ter feito sexo com uma mãe de santo que estava desacordada. Diante da repercussão negativa, ele voltou atrás e disse ter feito uma piada.

“Esta entrevista, ainda que se trate de uma estória fictícia como alegado, apenas representa e contribui para a disseminação da cultura machista e misógina arraigada em nossa sociedade; daí porque a situação narrada ter sido tratada com tamanha normalidade e humor pelos envolvidos”, afirmou o relator do caso, Luís Scarabelli. 

Foto: Roberto Parizotti/ CUT

“Ainda que se tenha tratado de uma crítica bastante contundente e ácida, tem-se que não houve abuso do direito de livre manifestação de pensamento e de expressão por parte da recorrente, por ter se tratado de uma reação a um comentário lamentável e infeliz do recorrido, para se dizer o mínimo”, considerou o magistrado. “Ora, se o recorrido se diz enojado e humilhado com a fala de que ele teria cometido um estupro e incitado a prática deste crime, que dirá o sem número de mulheres que tiveram contato com a narrativa feita por ele em TV aberta?”, questionou. “No caso em exame, a declaração da recorrente não passou de uma reação crítica a um fato lamentável que foi verdadeiramente praticado pelo recorrido.”

Scarabelli afirmou que Menicucci teve uma reação crítica a um “fato lamentável” de Frota. “Aliás, se o recorrido se sente à vontade para fazer piadas e deboches de toda a sorte, sem se importar muito com a dignidade das pessoas, causa estranheza que tenha se sensibilizado tanto com uma crítica claro, bastante severa, realizada contra si.”

Resposta de Alexandre Frota

A defesa de Alexandre Frota afirmou que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ele se disse vítima de julgamento político. “Como a gente já esperava, fui julgado por um juiz ativista do movimento gay. O juiz não me julgou com a cabeça, julgou com a bunda”, afirmou.

Leia a íntegra do voto do relator


FECHAR