publicidade
12/10/17
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Deputado acusa Temer de vender Chesf para cobrir rombo

12 / out
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 15:56

Desafeto da família do ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, o deputado estadual pernambucano Lucas Ramos (PSB) foi a uma audiência pública na Câmara de João Pessoa, na Paraíba, nessa quarta-feira (11), criticar a venda da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf). Ramos é o presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Na reunião, o parlamentar acusou o governo de vender a companhia, incluída na Eletrobras, por causa do déficit nas contas públicas. “Não podemos deixar que coloquem na prateleira um patrimônio tão importante para os brasileiros apenas para cobrir o rombo das contas públicas provocado pela má gestão”, afirmou o deputado.

LEIA TAMBÉM
» Parlamentares contrários à privatização da Chesf vão à PGR
» Ministro enfrenta protesto contra privatização da Chesf
» ⁠⁠⁠⁠⁠Funcionária da Chesf entra com ação popular contra a privatização
» Contra privatização, governadores do Nordeste propõem desvincular a Chesf da Eletrobras
» Em Suape, ministro reclamou que venda da Chesf e Eletrobras seja usada como palanque político

“Neste processo, também estão incluídos os Correios, bancos públicos a exemplo da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, Casa da Moeda, terminais portuários, rodovias e aeroportos como o de João Pessoa.”

Lucas Ramos lembrou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apresentou um estudo que apontou a previsão de reajuste de até 16,7% nas tarifas de energia – para o consumidor residencial ficaria em cerca de 10%. “Isso terá influência direta na produção industrial, com o aumento dos custos sendo repassado para o bolso do trabalhador brasileiro e afetando a nossa economia”, espera o socialista.

Para o deputado, a privatização influencia também no uso das águas do rio São Francisco. “Quem comprar a Chesf, irá controlar o Velho Chico e não teremos a certeza de que suas águas continuarão beneficiando os nordestinos”, disse.



PUBLICIDADE
FECHAR