11/08/17
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Herdeira de banco suíço doa R$ 500 mil a Lula após bloqueio de Moro

11 / ago
Publicado por Camila Souza em Notícias às 8:39

Herdeira da família fundadora do banco suíço Credit Suisse, Roberta Luchsinger, decidiu lançar um movimento de apoio financeiro ao ex-presidente Lula (PT), que teve quase R$ 10 milhões em planos de previdência e contas bancárias bloqueadas pelo juiz federal Sérgio Moro. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a neta de Peter Paul Arnold Luchsinger abriu o bolso, o clost e o cofre para fazer uma doação pessoal ao petista no valor de cerca de R$ 500 mil em dinheiro, joias e objetos de valor.

Com o bloqueio de bens de Lula, Moro tenta inviabilizá-lo tanto na política quanto pessoalmente. Vou fazer uma doação para que o presidente possa usar conforme as necessidades dele”, disse.

LEIA TAMBÉM
» Moro manda comunicar Lula sobre bloqueio de bens
» Moro mantém bloqueio de R$ 9 milhões de Lula em previdência privada

Roberta sacou da bolsa Hernmés um cheque no valor de 28 mil francos suíços, que em real é cerca de R$ 91 mil, mesada que recebia do avô morto no último dia 8 de julho, aos 92 anos. “Foi o último cheque que recebi dele e vou repassar integralmente ao Lula. Agora, já podem dizer que ele tinha conta na Suíça, aquela que os procuradores da Lava Jato tanto procuram e não acharam”, ironiza a herdeira.

» Brasilprev comunica a Moro bloqueio de R$ 9 milhões de Lula

Ela ainda mostrou a mala da marca Rimowa recheada de objetos que o ex-presidente poderá transformar em dinheiro. “Lula vai poder penhorar tudo”, disse a doadora. A mala será entregue nos próximos dias pessoalmente, em data que está sendo negociada com o ex-ministro Gilberto Carvalho.

» Lula recorre contra bloqueio de bens
» Lula presta depoimento a Moro dia 13 de setembro

Ainda na reportagem do jornal, a herdeira justificou a doação com críticas ao que qualifica de “excessos” e “seletividade” da cruzada anticorrupção empreendida por Moro e companhia. “É indevido esse protagonismo político da Lava Jato, que fere o sistema de pesos e contrapesos entre os poderes da República”, diz. “Perseguir o Lula é perseguir o povo brasileiro”, completou.



PUBLICIDADE
FECHAR