17/07/17
Foto: Câmara do Recife/Divulgação
Foto: Câmara do Recife/Divulgação

Caso Arena Porto. Vereador Romero Albuquerque comemora exoneração de diretora-presidente do CPRH

17 / jul
Publicado por jamildo em Notícias às 15:10

O vereador Romero Albuquerque (PP) comemorou a exoneração da diretora-presidente da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), Simone Nascimento Souza. Ele disse que ela foi exonerada do cargo, segundo publicação do Diário Oficial desta sexta (14).

“É uma conquista para a CPRH e para o Estado de Pernambuco a exoneração dessa senhora com quem eu tive o desprazer de trabalhar durante alguns meses”, disse o parlamentar, que foi assessor especial da CPRH por indicação do Partido Verde, legenda que fazia parte.

Romero faz coro com reclamações de funcionários.

“Além da falta de jeito e trato com os servidores e funcionários do órgão, ela não abria espaço para desenvolvimento de projetos e ações. Tudo o que era enviado para a presidente estava sendo vetado, além de autoritarismos que atrapalhavam o trabalho de todos”, disse o vereador.

Simone Santos foi exonerada após denúncia de um suposto favorecimento à empresa Engea Consultoria Ambiental.

“Até 2015 a empresa teve a agora ex-presidente do CPRH como acionista majoritária. As denúncias acarretaram na demissão do chefe de gabinete da agência, apontado como enteado de Simone Souza e filho de Waldir Aracaty, diretor da Engea. Em seu lugar, foi nomeado Eduardo Elvino Sales de Lima”, rememorou o vereador.

Entenda o caso

CPRH embarga obra de casa de shows em Porto de Galinhas

Em novembro do ano passado, dois dias após determinar a paralisação cautelar da obra de construção de um centro de convenções às margens da PE-09, em Porto de Galinhas, na Região Metropolitana do Recife, a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) considerou a documentação entregue pela empresa insuficiente e determinou nesta quinta-feira (10) o embargo da construção. O órgão também aplicou quatro autos de infração contra os responsáveis pelo empreendimento, com multa total estipulada em R$ 600 mil.

A arena está sendo construída pela Luan Promoções, tendo como sócios o cantor Wesley Safadão e o empresário Janguiê Diniz. O primeiro evento no espaço será em janeiro, o Fest Verão Porto, com shows do próprio Safadão, além de Jorge e Mateus, Bell Marques e Ivete Sangalo. O evento tem público previsto é de 12 mil pessoas.

LEIA TAMBÉM
» Ministério Público abre investigação sobre construção de casa de shows em Porto de Galinhas

Técnicos da agência constaram que não havia nenhuma avaliação de impacto ambiental da área e do entorno nem qualquer informação sobre ações mitigadoras para compensar possíveis danos ambientais. Segundo a CPRH, foi encaminhada apenas cópia de uma autorização para terraplanagem emitida pela Prefeitura de Ipojuca.

» CPRH intima empresa e determina paralisação cautelar de obra em Porto de Galinhas
» Arena Porto afirma que irá preservar área em construção em Ipojuca

De acordo com a CPRH, a decisão de embargar a obra foi comunicada à Luan Promoções pela manhã através de ofício assinado pela presidente da agência, Simone Souza.

O órgão afirma que imagens de satélites do SIG Caburé, o Sistema de Informações Geoambientais de Pernambuco, mostraram que a área onde foi iniciada a obra tinha vegetação pioneira de sucessão primária, de restinga da Mata Atlântica, que é legalmente protegida pelas resoluções de números 417 e 440/2009 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

» Veja fotos da obra, divulgadas pela CPRH:

Além do embargo pela CPRH, a promotora Bianca Stella Azevedo Barroso, da 2ª Promotoria de Justiça Cível de Ipojuca, determinou a abertura de um inquérito civil para apurar a viabilidade da construção. Ainda foi sugerida uma audiência pública para debater os impactos do projeto para o dia 30 de novembro.



PUBLICIDADE
FECHAR