19/mar
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

“Eles peçam a Deus para eu não ser candidato”, diz Lula na Paraíba

19 / mar
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 17:27

Provável nome do PT nas eleições de 2018, o ex-presidente Lula (PT) criticou o governo de Michel Temer (PMDB), chegando a ironizá-lo ao falar da reforma da Previdência, e, apesar de admitir que seria cedo para definir a formação de chapas, afirmou: “Eles peçam a Deus para eu não ser candidato, porque, se eu for, é para ganhar.” Lula foi com a também ex-presidente Dilma Rousseff (PT) a Monteiro para cobrar a paternidade das obras da Transposição do Rio São Francisco.

Lula começou a usar essa estratégia após uma aproximação de Temer – que visitou a obra três vezes em três meses – e Geraldo Alckmin (PSDB) – possível candidato em 2018 contra o petista – para melhorar a popularidade no Nordeste. No último dia 10, ao inaugurar oficialmente o eixo leste do projeto em Monteiro, o peemedebista mandou um recado para o ex-presidente afirmando não querer a paternidade da Transposição. Lula rebateu neste domingo: “Se eles têm vergonha, eu não tenho. Nós somos pai, mãe, tio, primo e sobrinho da Transposição do Rio São Francisco.”

LEIA TAMBÉM
» Na Paraíba, petistas reforçam discurso por candidatura de Lula em 2018
» Em Monteiro, Dilma diz que Temer não pode se vangloriar da Transposição
» Lula e Dilma são recebidos pela militância petista na Transposição

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Após se dizer alvo de perseguição, o ex-presidente, que é réu na Operação Lava Jato, deu outro recado para a oposição. “Se vocês querem me prejudicar, pelo amor de Deus, criem vergonha, não prejudiquem 204 milhões de pessoas, porque querem me prejudicar”, disse. “O povo não merece a safadeza que ele está sendo vítima. Não mexa na aposentadoria, não mexa na legislação trabalhista.”

» Visita de Lula e Dilma lota hotéis de Monteiro, na Paraíba
» Marília Arraes diz que inauguração da Transposição por Temer foi uma farsa
» Em ato político, Lula e Dilma recebem medalha da Assembleia Legislativa da Paraíba

No seu discurso, antes de Lula, Dilma usou a mesma linha. “Vamos nos encontrar numa eleição direta. É logo ali. Vamos exigir que os competidores não sejam impedidos de competir. No tapetão não”, afirmou. Ela ainda criticou Temer por ter ido à Transposição. “O golpe ainda está em andamento. Faz parte do golpe contar mentiras sistemáticas, que levam alguém que nunca levantou um dedo pela Transposição vir aqui se vangloriar e dizer que foi ele que fez.”

» “Não quero a paternidade dessa obra. Ninguém pode tê-la”, diz Temer sobre Transposição
» Transposição chega à Paraíba, mas ainda falta muito em Pernambuco

Lula ainda afirmou que considera não ser necessário fazer a reforma da Previdência e sugeriu como soluções o aumento do emprego e do salário mínimo. “Se eles, diplomados, não sabem fazer isso, peçam um conselho, que eu sei como é que faz. A matemática é simples, não precisa ser grande doutor”, ironizou o petista.

» Lula: reforma da Previdência é empurrada “goela abaixo” e impedirá aposentadorias

“Esse governo que esta aí, que não deveria estar aí, não tem noção do que significa aposentadoria rural para o povo do Nordeste brasileiro. Não tem noção do que significa aposentadoria ou pensão para as mulheres pobres. Querem acabar ou cortar pela metade”, disse. “Ao invés de tentar cortar os benefícios do pobre, tem que saber que no meu governo e no de Dilma a Previdência foi superavitária porque geramos 22 milhões de empregos, aumentamos todo ano o salário minimo, formalizamos as micro e pequena empresas”, concluiu.

Transposição

Recebido em Monteiro por militantes petistas que tomavam banho no trecho do Rio Paraíba que recebe as águas da Transposição, estava nos planos de Lula também dar um mergulho. Porém, foi desaconselhado pela equipe. “Saí frustrado, disse no fim do discurso ao governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, que, apesar de ser do PSB, apoia os petistas. Na inauguração da obra por Temer, no último dia 10, Coutinho chegou a dizer seria uma questão de justiça dar os créditos a Dilma e Lula pela obra.

» Temer inaugura Transposição, mas moradores de Monteiro agradecem a Lula
» Quem estava no poder estudava, mas nada fazia, diz Lula sobre Transposição

O petista ainda lembrou que é necessário cobrar do governo federal os recursos para concluir as obras complementares. “É preciso não permitir que um fazendeiro sozinho queira pegar uma bomba para irrigar a terra dele”, disse.

Ricardo Coutinho foi no ônibus com Lula (Foto: Divulgação)
Ricardo Coutinho foi no ônibus com Lula (Foto: Divulgação)

» “Transposição é um duro golpe no coronelismo político do Nordeste”, diz governador da Paraíba
» Transposição chega à Paraíba, mas ainda falta muito em Pernambuco

No caso de Pernambuco, por onde passam cerca de 200 quilômetros de canais, apenas 35 mil pessoas estão sendo abastecidas desde a semana passada na cidade de Sertânia, no Sertão. A água poderia chegar a mais de 2 milhões de moradores se tivessem sido feitas obras como a Adutora e o Ramal do Agreste. A adutora é construída com recursos da União, mas pelo Governo do Estado, que justifica a insuficiência de repasses já no segundo mandato de Dilma para o atraso na entrega da obra. O Ramal nunca foi sequer iniciado.

» Novela da transposição. Governo Temer escolhe finalmente empresa que vai concluir eixo norte
» Água da transposição pode encarecer de 8% a 10% contas em Pernambuco
» Ministério vai estudar uso de energia eólica e solar na Transposição

Lula ainda enfatizou que o eixo norte está com um trecho parado há mais de seis meses – “Desde que essa mulher (Dilma) foi golpeada e tirada da presidência”, nas palavras do petista no discurso. Envolvida na Operação Lava Jato, a Mendes Júnior abandonou o canteiro alegando dificuldade de obter crédito e a licitação para escolher a nova empreiteira está em andamento. Duas foram desabilitadas e a terceira foi aceita cobrando R$ 518 milhões para concluir o serviço. Cabrobó foi a última cidade em Pernambuco visitada por Dilma antes de ser afastada.

O discurso do ex-presidente também criticou os antecessores dele. “Todos os presidentes até 2003 prometeram trazer água. Tinha presidente que chegava na Paraíba e dizia: ‘Eu sou a favor’ e, na Bahia, com ACM (Antônio Carlos Magalhães, ex-governador pelo DEM) contra e ele dizia: ‘Eu sou contra’. “A Transposição era uma promessa feita de acordo com a conveniência”, afirmou. Lula ainda elogiou Ciro Gomes, ex-ministro da Integração Nacional e que pode disputar a presidência em 2018 pelo PDT: “Ele teve a coragem, a honradez de enfrentar o debate sem fazer cara feia.”


PUBLICIDADE
FECHAR