16/mar

Boa notícia. Salvador comemora leilão do aeroporto e cobra Centro de Convenções

16 / mar
Publicado por jamildo em Notícias às 17:58

O prefeito de Salvador, ACM Neto, do Democratas, comemorou nesta quinta-feira (16) o resultado do leilão de privatização do Aeroporto Internacional Deputado Luis Eduardo Magalhães, em Salvador.

O gestor, depois de ter garantindo junto ao governo federal recursos para obras emergenciais no aeroporto, disse que o turismo da cidade vai crescer com os investimentos que serão feitos pela iniciativa privada.

“Esse é um passo muito importante para o turismo em nossa cidade. A Prefeitura tem investido bastante na atração de visitantes como forma de aquecer a economia, tanto com recursos próprios quanto através de financiamentos que estamos contratando, e agora poderemos crescer ainda mais nesse setor”, celebrou ACM Neto.

O prefeito afirmou que resta agora às autoridades estaduais resolverem de uma vez por todas a questão do Centro de Convenções, como forma de aquecer o turismo de negócios na cidade.

“Resta agora às autoridades estaduais definirem a situação do Centro de Convenções para que possamos alcançar resultados ainda melhores. Com isso, teremos um turismo mais qualificado na área de negócios, durante o ano inteiro”, salientou.

Grupo francês arremata

Em leilão realizado na manhã desta quinta-feira, 16, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), no centro da capital paulista, o consórcio francês Vinci Airports, representado pela corretora BTG Pactual, fez a única oferta pelo aeroporto de Salvador e venceu a disputa.

A oferta inicial do leilão para o aeroporto baiano, ou seja, o valor mínimo que as empresas precisam pagar ao governo para ter o direito de exploração da área era de R$ 310 milhões. A empresa vencedora ofereceu o lance de R$ 660 milhões. O investimento mínimo a ser realizado no aeroporto é de 2,35 bilhões.

Esse valor, que representa 25% do valor total, deve ser pago à vista. O restante será dividido em parcelas anuais que terão o valor determinado em contrato. Durante os primeiros 5 anos não haverá o pagamento de outorga, já que o investimento em obras é maior nesse período. Do 6º ao 10º ano o pagamento será feito com valores crescentes. Uma cláusula do edital de concessão também prevê uma contribuição variável anual de 5% das receitas geradas pelo aeroporto adquirido.

A concessão tem duração de até 30 anos, e pode ser prorrogada por mais 5 anos. A prioridade da empresa Vinci para o Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães será construir uma nova pista de pouso e decolagem para melhorar o fluxo de aeronaves no local. Além disso, é preciso modernizar as sinalizações dentro e fora do terminal, melhorar as condições de uso dos banheiros e fraldários e disponibilizar wi-fi gratuito em todo o aeroporto.

O aeroporto de Salvador recebe 21 mil passageiros todos os dias e, em recente pesquisa feita Secretaria da Aviação Civil foi apontado como o segundo pior do país. Em uma escala de 1 a 5, o aeroporto recebeu a nota 3,67. Entre os itens pesquisados, as piores avaliações foram para limpeza, conforto e custos de alimentação e estacionamento.


PUBLICIDADE
FECHAR