04/set
dinheiro

A um mês da eleição, fundo partidário é o maior doador das campanhas no Recife

04 / set
Publicado por Amanda Miranda em Notícias às 14:31

Na primeira eleição com novas regras para as doações eleitorais, em que os candidatos não podem receber recursos de empresas, as declarações das campanhas à Prefeitura do Recife têm mostrado que, a um mês do pleito, não são pessoas físicas as principais fontes de dinheiro. Em todas, os diretórios das legendas, através do fundo partidário, fizeram as maiores doações para os seus candidatos. Até agora, nenhum dos postulantes declarou gastos, de acordo com as informações disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Veja quem recebeu mais verba nas quase três semanas de campanha:

Fotos: Tom Cabral/Divulgação
Fotos: Tom Cabral/Divulgação

Daniel Coelho (PSDB) – R$1.563.000

Quase 90% das doações para o tucano, ou seja, R$ 1,4 milhão, que tenta pela segunda vez chegar à Prefeitura do Recife, foram de partidos. Não há recursos próprios na campanha de Daniel Coelho, então os outros R$ 163 mil foram de pessoas físicas. O candidato ainda não declarou gastos.

Foto: Andrea Rego Barros/Divulgação
Foto: Andrea Rego Barros/Divulgação

Geraldo Julio (PSB) – R$1.421.900

Todos os recursos da campanha do socialista foram de doações partidárias, da direção municipal da legenda. Nenhum gasto de campanha foi declarado.

Foto: André Nery/JC Imagem
Foto: André Nery/JC Imagem

João Paulo (PT) – R$ 1.116.422

O candidato a vice na chapa, o deputado estadual Silvio Costa Filho (PRB), entregou R$ 30 mil para a campanha, o que representa 2,6% do total arrecadado até agora. Porém, 97.2% dos valores recebidos pela chapa vieram das legendas – R$ 985.822 do diretório estadual e R$ 100 mil da direção nacional. A campanha de João Paulo é uma das consideradas prioritárias pelo PT. Apenas R$ 600 vieram de pessoas físicas. Não foram declarados gastos eleitorais.

Foto: André Nery/JC Imagem
Foto: André Nery/JC Imagem

Carlos Augusto (PV) – R$ 419.600

O postulante do PV é o que tem segundo o maior percentual de recursos próprios na campanha: 11.92%, equivalente a R$ 50 mil. Mais de 83% do total recebido por Carlos Augusto foram de doações de partidos, ou seja, R$ 350 mil. O restante, R$19.600, foi de pessoas físicas.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Priscila Krause (DEM) – R$ 415 mil

A campanha da deputada estadual é a que mais recursos próprios: são R$ 65 mil,  valor que equivale a 15,6% do total. O restante é de doações da legenda, através do fundo partidário. Não há gastos declarados.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Edilson Silva (PSOL), Pantaleão (PCO) e Simone Fontana (PSTU) – R$ 0

Com quase três semanas de campanha, os candidatos ainda não declararam doações, de acordo com o site do TSE. A legislação eleitoral prevê que as verbas recebidas sejam declaradas em até 72 horas.


FECHAR