02/out
paulo 1

Ao lado de Renata, Paulo Câmara encerra campanha dizendo que não se preparou para governar sem Eduardo Campos

02 / out
Publicado por Public Post em Eleições às 21:19

Foto: BlogImagem

Foi com uma rápida caminhada e com um comício no Centro do Recife que o ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB) encerrou, no final da tarde desta quinta-feira (2), sua campanha de rua na disputa pelo Governo de Pernambuco. Com a presença da ex-primeira-dama de Pernambuco Renata Campos, os atos lembraram fortemente a figura do ex-governador Eduardo Campos, padrinho político de Câmara, falecido no dia 13 de agosto em um acidente aéreo, enquanto disputava a Presidência da República pelo PSB.

Foto: BlogImagem
Foto: BlogImagem

“Fico muito triste de ser governador de Pernambuco e não ter Eduardo do meu lado. Eu queria muito ser governador de Pernambuco com Eduardo na Presidência da República. E eu sempre tive junto com ele. E vai ser muito difícil governar Pernambuco sem estar com Eduardo ao lado”, confessou Câmara à imprensa após o encerramento do ato.

“Eu não tinha me preparado para governar Pernambuco sem ter Eduardo ao meu lado. E agora eu vou me preparar para governar Pernambuco sem ter Eduardo ao meu lado, mas vou fazer o que ele sempre queria que eu fizesse. Substituísse ele e fazer com que os compromissos do povo fossem honrados”, garantiu o candidato.

Foto: BlogImagem
Foto: BlogImagem

O ato foi reforçado pelas presenças do governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB); do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB); e de candidatos proporcionais da coligação. Além de Renata, os três filhos mais velhos de Eduardo participaram do comício: Maria Eduarda, João e Pedro.

Foto: BlogImagem
Foto: BlogImagem

Pedro participou da caminhada desde o início, ao lado de Câmara. O jovem chegou a discursar, lembrando o legado do pai. “Quis o destino que nesse caminho o meu pai terminasse se transformando naquilo que ele acreditava. E esses sonhos vão subir a rampa do Palácio do Planalto no dia 1º de janeiro”, afirmou Pedro, pedindo voto para a campanha presidencial da ex-senadora Marina Silva (PSB).

Discusso de Pedro Campos

CORRERIA E SUJEIRA – A caminhada, que começou na Praça Maciel Pinheiro, na Boa Vista, e terminou na Praça da Independência, no bairro de Santo Antônio, foi marcada pela correria. A pressa foi tão grande que, em dado momento, parte da militância ficou para trás, abrindo um vazio no meio da caminhada.

A primeira-dama do Recife, Cristina Melo, teve que correr para encontrar o marido, Geraldo Julio, já na Ponte da Boa Vista, que separa os dois bairros. Na multidão, uma criança de doze anos se perdeu dos pais.

Foto: BlogImagem
Foto: BlogImagem
Foto: BlogImagem
Foto: BlogImagem

Na Rua da Imperatriz, por onde passou a caminhada, e na Praça da Independência, local do comício, a militância deixou o chão sujo com panfletos e santinhos. Ao final do discurso, organização da campanha também lançou uma chuva de papéis picados do palanque.

CRÍTICAS – Durante os discursos, a crítica aos adversários coube aos companheiros de Paulo Câmara na chapa majoritária: o vice Raul Henry (PMDB) e o candidato ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB).

Foto: BlogImagem
Foto: BlogImagem

“Pernambuco precisa de um senador que honre Pernambuco. Não um boneco que saia fazendo graça e falando besteira”, disse Raul Henry, em referência ao deputado federal João Paulo (PT), que disputa o Senado contra FBC.

Já FBC, criticou os adversários por dizerem que o PSB está tirando proveito da morte de Campos. “Me admira que nossos adversários falem que nós estamos querendo nos aproveitar da morte de nosso líder”, se queixou.


FECHAR