homenagem

Em guia, Renata Campos pede voto para Paulo Câmara e diz que Eduardo permancerá vivo

Publicado em 22/09/2014 às 21:12 por em Eleições, Notícias
Renata pediu voto de confiança para Paulo Câmara no guia eleitoral. Foto: JC Imagem.

Renata pediu voto de confiança para Paulo Câmara no guia eleitoral. Foto: JC Imagem.

O guia eleitoral do candidato ao governo de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) trouxe nesta segunda-feira (22) uma presença forte politicamente no Estado, apesar de atua nos bastidores. A ex-primeira-dama de Pernambuco Renata Campos gravou uma mensagem em que exalta as qualidades administrativas do postulante socialista. Na gravação, ela destacou a capacidade dele em reunir o grupo e o chamou de líder.

Segundo Renata, Eduardo sabia escolher bem os quadros no governo. “Ele [Eduardo] viu em Paulo para esse novo momento em Pernambuco que era o mais preparado. O que tinha a capacidade de juntar mais, que conhecia bem a máquina”, disse.

Esta é a primeira exibição de Renata no guia eleitoral. A mensagem foi gravada apenas por Renata e não seguiu o modelo de conversas face a face com Câmara que o PSB tem levado ao guia desde o início da eleição.

Militante do partido, o desejo de gravar a mensagem partiu da própria Renata. Em determinado trecho do vídeo, a ex-primeira dama se emocionou ao relembrar da trajetória ao lado do marido.

Renata era casada com Eduardo Campos desde 1991 e o casal possui cinco filhos: Maria Eduarda, João, Pedro, José e Miguel, o caçula, nascido em janeiro deste ano.

Namorados desde a adolescência, a ex-primeira-dama era uma importante conselheira do ex-governador durante toda a vida e chegou a ser consultada pelo PSB para disputar a vice-presidência após a morte do marido.

Um dia após o enterro de Eduardo, Renata Campos reuniu o PSB pernambucano no próprio aniversário, há um mês, para pedir empenho dos correligionários na campanha do afilhado político.

No último sábado (13), Renata divulgou uma carta em homenagem ao marido. “Está sendo belo, Dudu, ver que você se tornou aquilo que acreditava. Você se transformou em seus ideais. Sua vontade de melhorar a vida das pessoas, sua luta e sua resistência se transformaram em coragem pra mudar. O homem se tornou ideia”, dizia o texto.

consciência zero

Dilma e Aécio fazem carreata no Dia Mundial sem Carro

Publicado em 22/09/2014 às 20:29 por em Eleições, Notícias

O Dia Mundial Sem Carros foi “homenageado” nesta segunda-feira, 22, pelo presidenciável do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e pela presidente Dilma Rousseff, que disputa a reeleição, com carreatas em municípios da região metropolitana de Belo Horizonte.

A petista ainda lembrou a data pouco antes de subir num carro de som com aliados para percorrer alguns quarteirões de Ribeirão das Neves. O tucano não fez nenhuma referência ao dia e participou de uma carreata em Betim. Outra estava prevista para ocorrem em Contagem, mas um atropelamento em uma das vias do percurso levou à mudança dos planos.

Aécio Neves em carreata no Estado de Minas. Foto: divulgação.

Aécio Neves em carreata no Estado de Minas. Foto: divulgação.

A carreata mais pomposa foi em Betim. Após desembarcar de um helicóptero em um campo de futebol na periferia do município, Aécio seguiu para a região da central da cidade em uma van seguida por dezenas de veículos com adesivos de candidatos da coligação que apoia o candidato do PSDB ao governo de Minas, Pimenta da Veiga. Até mesmo um trio elétrico foi usado no ato. O senador seguiu novamente de helicóptero para Contagem, onde estava prevista nova carreata pela avenida João César de Oliveira, a mais movimentada da cidade. Porém, um homem foi atropelado por um motorista não identificado e morreu na via. O trabalho de perícia se estendeu até o início da tarde, obrigando a comitiva tucana a alterar o programa, que se resumiu a um ato com militantes em uma praça na qual os candidatos chegaram de van.

Dilma também faz caminhada no Dia Mundial sem carro. Foto: divulgação.

Dilma também faz caminhada no Dia Mundial sem carro. Foto: divulgação.

Bicicletas – Já no fim da tarde, foi a vez de Dilma participar de ato em cima de um carro de som em Ribeirão das Neves. Ao chegar ao município a presidente ainda lembrou do Dia Mundial Sem Carro e aproveitou o evento para enumerar investimentos da União em diversas modalidades de transporte coletivo. Em entrevista, ela defendeu o uso de bicicletas “para um transporte mais curto entre trabalho e casa”.

A presidente – que também chegou de helicóptero na cidade – observou que as principais linhas de produção de bicicletas no País ficam na Zona Franca de Manaus, onde há isenções de impostos, e informou que o governo “já estudou uma linha de financiamento” para a compra deste tipo de equipamento principalmente em regiões “que possuam a estrutura para usá-las” como as ciclovias.

Logo depois, porém, subiu no carro de som ao lado do candidato do PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel, e de outros aliados. À frente do veículo, outras duas caminhonetes transportavam fotógrafos e cinegrafistas. Logo no início do trajeto de alguns quarteirões, uma vaia explodiu na multidão para a prefeita da cidade, Daniela Correa (PT), abafada na sequência por uma salva de palmas.

A reportagem procurou a coordenação da campanha de Aécio para falar sobre a questão, mas, até a noite desta segunda, não houve retorno. Já a coordenação da campanha de Dilma afirmou que não se pronunciaria oficialmente sobre o caso. Extraoficialmente, uma assessora declarou apenas que “não houve” carreata e que a presidente teve que participar do ato em cima de um carro porque caso contrário, ela “não conseguiria andar” devido ao assédio das pessoas.

política em família

Para Marília Arraes, usar família de Eduardo Campos na campanha é a negação da política

Publicado em 22/09/2014 às 19:45 por em Eleições, Notícias
João Campos em discurso no interior do Estado. Foto: divulgação Facebook.

João Campos em discurso no interior do Estado. Foto: Arthur Cunha/PSB.

“Pernambuco não é uma monarquia”, disparou nesta segunda-feira (22), a vereadora Marília Arraes, prima do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que faleceu no último dia 13 de agosto em um acidente aéreo na cidade de Santos, São Paulo. A frase de efeito é uma crítica ao uso da imagem de familiares do ex-presidenciável no guia do candidato da Frente Popular Paulo Câmara, que disputa uma vaga rumo ao Palácio do Campo das Princesas.

Em conversa com o Blog de Jamildo, a neta do ex-governador Miguel Arraes afirmou que a decisão de inserir depoimentos emocionados de parentes de Campos nada tem a acrescentar ao processo político. “Na verdade, isso representa a negação da política”, disse a vereadora.

Marília também alfinetou o candidato Paulo Câmara, questionado o fato de ele não representar uma liderança política, mas um candidato inseguro diante dos debates e confrontos diretos. A vereadora questionou ainda o fato dele ter sido “ungido” pelo primo e ex-governador Eduardo Campos.

Foto: JC Imagem.

Foto: JC Imagem.

“Nunca tivemos um governador sem expressão popular. Nunca Pernambuco teve um governador tão inseguro. Até mesmo os nossos adversários no campo político tinham expressão nacional e liderança”, disparou a socialista, citando inclusive os governadores “biônicos” indicados na época da ditadura militar. “Eles representavam uma liderança popular”, disse.

LEIA TAMBÉM:

>> Renata Campos grava propaganda para Paulo Câmara

>> Em Barreiros, João Campos discursa novamente e diz que fala com o coração e a consciência

>> Paulo Rubem critica participação de João Campos na campanha

“Só espero que Pernambuco não se deixe levar por esse tempo de emoção. Precisamos olhar para o futuro”, sapecou Marília.

Quanto ao engajamento do filho mais velho de Eduardo, João Campos, na campanha de Paulo Câmara, a vereadora afirmou que o primo terá que trilhar um longo caminho até tornar-se um líder político. “Não é herança familiar. Liderança é conquista. Não se transfere. Não se torna líder do dia para noite”, afirmou Marília, acrescentando que Pernambuco não é uma monarquia, em que o poder é passado por gerações.

Pouco mais de um mês depois da morte do pai, o filho de Eduardo Campos (PSB), João Campos (PSB), se engajou na campanha socialista em Pernambuco. Em discurso em Caetés, no Agreste, nessa sexta-feira (19), o filho do líder socialista reforçou, em tom emocionado, o trabalho de Eduardo e pediu votos para Paulo Câmara (PSB), candidato a governador.

“Meu pai, que sempre lutou pelas causas do povo, pela vontade e pelo desejo dos que mais precisam, estava na mais dura batalha que ele já tinha enfrentado. Era uma briga contra duas forças que há mais de 20 anos estão no poder e hoje vêm tirando a oportunidade do povo sonhar com um futuro melhor. E nós estamos aqui para continuar essa luta”, disse, referindo-se à candidatura de Eduardo à presidência. O socialista se apresentava como uma ‘terceira via’, em oposição, nacionalmente, aos petistas e aos tucanos.

Tags: críticas, Frente Popular, João Campos, marília arraes, psb, Renata,
eleições 2014

Em Barreiros, João Campos discursa novamente e diz que fala com o coração e a consciência

Publicado em 22/09/2014 às 18:58 por em Notícias

O filho mais velho do ex-governador Eduardo Campos, João Campos, voltou a subir em um palanque, ao lado de Paulo Câmara, pelo interior do Estado, a exemplo do que fez em Caetés, no Agreste do Estado, no sábado. A ronda desta segunda-feira ocorre na Mata Sul e João Campos abriu um discurso em Barreiros.

O jovem militante socialista falou por 15 minutos. Na fala, ele lembrou a história de Miguel Arraes e citou suas lutas em favor dos cortadores de cana. Também pediu voto fechado na chapa majoritária, que inclui o candidato a senador Fernando Bezerra Coelho.

Em um dos trechos da fala, João Campos pareceu dar uma resposta aos adversários de Paulo Câmara, que criticaram sua estreia nos palanques, neste final de semana, como sinal de apelação para manutenção da comoção pela morte de Eduardo.

“Sou apenas um jovem de 20 anos, um militante. Falo com o coração e a coerência”, declarou. No palanque, pediu que as pessoas vestissem amarelo, no dia 5 de outubro.

vanguarda do atraso

Após reclamar da Compesa, urbanitários entregam plano contra PPP a campanha de Armando Monteiro

Publicado em 22/09/2014 às 18:48 por em Notícias
unnamed

Menos de uma semana depois de denunciar uma suposta reunião de gerentes da Compesa em favor de Paulo Câmara, situação desmentida pela estatal, no domingo passado, os sindicalistas ligados ao saneamento ambiental e à energia elétrica se reuniram nesta segunda-feira (22) com os candidatos da coligação ‘Pernambuco Vai Mais Longe’, João Paulo (senador), Armando Monteiro (governador) e Paulo Rubem (vice-governador). João Paulo e Armando recebem apoio e reivindicações dos urbanitários.

A plataforma foi apresentada e entregue aos candidatos pelo presidente do Sindicato dos Urbanitários de Pernambuco (Sindurb/PE), José Gomes Barbosa, com direito a adeviso de Dilma no peito.

Barbosa disse acreditar que Pernambuco está promovendo um retrocesso ao implantar a Parceria Público Privada (PPP) do esgotamento sanitário da Região Metropolitana e cidade de Goiana, na Mata Norte. Na verdade, não está. Trata-se de um avanço, uma vez que o Estado não tem recursos nem pessoal para tirar as obras do papel.

“O contrato oferece condições favoráveis à iniciativa privada, mas graves prejuízos à Compesa e à população, já que o documento exclui as camadas de baixa renda”, afirmou.

Ele também disse que a Compensa passa por um processo de sucateamento, com escritórios abandonados e instalações deterioradas.

Em relação ao setor energético, Barbosa enfatizou que a Celpe acumula lucros bilionários e cobra tarifas abusivas de energia. Ele também acusou que a empresa cortou investimentos na manutenção das redes e que a falta de segurança atingiu trabalhadores e sociedade.

“Nos últimos dois anos já chega a 34 o número de pessoas mortas, eletrocutadas pela fiação da Celpe. E mesmo a empresa sendo uma concessionária de serviço público, o Governo do Estado foi omisso a toda esta situação”, ressaltou.

Ao receber o documento, João Paulo se comprometeu em atuar no Senado em favor de avanços para os setores.

“É muito importante esse trabalho mobilizador vindo das bases e de setores estratégicos como esses. Esse documento revela o grau de comprometimento de vocês”, pontuou o petista.

Além da chapa majoritária, o ato contou com a participação do Senador Humberto Costa (PT), do presidente do PTB/PE, José Chaves, da presidente do PT, Teresa Leitão, de candidatos proporcionais, do diretor-presidente da Chesf, Antônio Varejão, e outros diretores da estatal, além diretor-presidente da Copergás, Jailson Galvão

quatro linhas

Rubro-negro, João Paulo culpa FBC por queda do Santa Cruz para quarta divisão

Publicado em 22/09/2014 às 18:32 por em Notícias

Os adversários

Nosso adversário ao Senado conseguiu afundar o Santa Cruz, deixando-o na quarta divisão. O candidato que abandonou Petrolina, que transferiu o título para ser prefeito aqui, fazia os maiores elogios à presidente Dilma, quando estava no Ministério (da Integração Nacional); agora que saiu abandonou Dilma. Acredito que é muito importante para Pernambuco ser parceiro de Dilma. Além disso, tem se pautado pela mentira. Por exemplo: encheu a boca para dizer que havia deixado 80% de obras de saneamento (em Petrolina). O prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), veio aqui dizer que foram 44%, e que ele deixou muitos esgotos a céu aberto, no Rio São Francisco. Outra coisa: foram distribuídos muitos panfletos apócrifos contra Armando Monteiro, com mentiras. Estão querendo fazer aqui o que fizeram com doutor Armando Filho ao Senado. Por isso, que muita gente não entende a política, muita gente que é aliada de uma hora para outra utiliza métodos tão baixos e desqualificados para ganhar a eleição. O meu adversário é candidato ao Senado, o filho é candidato a deputado federal e o outro, a estadual. Isso é uma das maiores dificuldades deles e por isso que estão dizendo dentro da própria base dele, que ele é guloso.
Irrigação

Nunca se fez tanto em irrigação no Nordeste e em Pernambuco como no governo da presidente Dilma. São R$ 6 bilhões investidos no Interior de Pernambuco, com projetos como a Adutora do Oeste, a Transposição do Rio São Francisco, as cisternas que estão sendo feitas. Este é o governo que mais fez pelo sertão de Pernambuco, do ponto de vista da irrigação, dos investimentos, assim como das universidades, dos diversos programas sociais, que tem mantido o Interior de Pernambuco, que tirou o as pessoas da condição de miserável e o êxodo rural que temos vivido.

Seca

Algumas obras foram feitas e outras estão sendo executadas. Agora o problema da estiagem é de uma complexidade grande, um problema das forças da natureza. Está aí a própria Região Metropolitana que convive com racionamento há mais de 20 anos. O Agreste já tem algumas obras estruturadoras, como adutoras, e políticas do governo federal, como cisternas, Pronaf etc.

Candidatura

Estou completamente amadurecido para assumir o Senado da República. A minha candidatura foi escolhida, por unanimidade, por meio de um uma longa discussão no PT. Quero ser senador por Pernambuco para dar minha contribuição ao Estado. Em temos de projetos estruturadores, vamos precisar de uma articulação importante dos três senadores – Douglas Cintra (PTB), Humberto Costa (PT) e eu – para ajudar Pernambuco a manter articulação com o governo federal, pois temos obras importantíssimas na Região Metropolitana do Recife que precisam ser executadas, como o Arco Metropolitano, que vai ligar Goiana a Suape, e tem o custo de R$ 1,3 bilhões; assim como ajudar o Sertão, com o Canal do Sertão.

Mandato

É importante separarmos o papel do Executivo e do Legislativo. Vou ajudar a abrir as portas. Temos que ter um governador com articulação com a presidente Dilma, com o Senado Federal e com Câmara dos Deputados, pois muitos financiamentos dependem da aprovação do Senado. Mas quero destacar que fui o deputado federal mais votado do PT no Brasil; participei da Comissão da Reforma Política; participei de toda articulação da Câmara Federal pressionando o Senado para que fosse aprovado o projeto da mobilidade, que estava engavetado, e hoje todos os municípios brasileiros acima de 20 mil habitantes, tem que ter o Plano Diretor da Mobilidade Urbana; sou relator de 180 projetos do mundo do trabalho e ajudei muito a presidente Dilma, inclusive com o Mais Médicos. Nós temos um projeto muito importante que está tramitando; o projeto que torna o Mais Médicos um programa de estado e não de governo. Além disso, neste primeiro mandato, priorizei conhecer a Casa e fazer algumas intervenções. Eu tenho tido uma atuação muito grande nas diversas comissões.

Mais Médicos em PE

Essa é uma proposta do nosso futuro governador Armando Monteiro. Este projeto tende a ampliar a formação dos cursos de Medicina, a formação de mais médicos em Pernambuco e ter um plano de contratação de médicos do Estado e do Brasil, que possa atender a demanda e carência no interior do Estado.

clima quente

Em programa de rádio, João Paulo chama Geraldo Julio de ridículo

Publicado em 22/09/2014 às 18:09 por em Notícias
unnamed

Em entrevista a Rádio Folha, nesta segunda-feira (22), o candidato ao Senado Joao Paulo esculhambou o prefeito Geraldo Júlio, que destronou o PT do poder depois de 12 anos á frente da Prefeitura da Cidade do Recife. O deputado federal João Paulo, candidato ao Senado, chamou o socialista de ridículo, por não cuidar da cidade e questionar o PT publicamente. Na mesma entrevista, João Paulo destacou que em seu mandato lutará pela conclusão de duas obras importantíssimas para Pernambuco: o Arco Metropolitano e o Canal do Sertão. Durante uma hora de sabatina, no programa Folha Política, João Paulo abordou temas como os investimentos federais em Pernambuco, a reeleição de Dilma e as inverdades ditas por seu adversário.

Geraldo Júlio

Ele é um ridículo. Parece que não conhece a cidade. Ele se aproveitou de uma crise política do PT para se eleger prefeito. O projeto da Via Mangue, do qual ele está falando com tanta prepotência é importante dizer que era a Linha Verde, que veio de Roberto Magalhães. E que eu não aceitei porque o projeto tinha um pedágio pago, destruía mais de 24 hectares de mangue, não tirava as famílias em situação de palafitas e não tinha saneamento. Por isso não aceitei, mandei modificar o projeto e coloquei o nome de Via Mangue. Fiz a primeira etapa do projeto, pois nós não tínhamos recursos. É um projeto de R$ 500 milhões e o Recife não tem recursos para fazer se não for com apoio do governo federal. Ele agora está chorando porque não recebeu dinheiro do governo federal. Para de chorar, Geraldo, vai trabalhar, vai tirar o lixo da cidade, rapaz. Ele, inclusive, foi muito deselegante com a presidente da República. Dilma, além de candidata a presidente, é a presidente da República. Aquele ato lá, na abertura do viaduto. Eu lembro de quando ele era assessor da Secretaria de Serviços Públicos, de Roberto Gusmão, ele chegava lá, humilde, simples e agora que chegou ao poder não sabe conviver com o poder. Criticando o governo Lula e Dilma, que tanto fizeram por Pernambuco e tanto foi elogiado pelo ex-governador.

Experiência

Eduardo Campos era uma liderança e tinha experiência política, inclusive, foi deputado estadual junto comigo. E o que nós colocamos é que Paulo Câmara não tem essa experiência e Armando tem, essa é a questão.

PT

O PT fez e está fazendo por Pernambuco o que nenhum outro governo fez. O nosso senador Humberto Costa através das suas emendas, destinou R$ 27 milhões só para o Hospital de Caruaru; deve-se levar em consideração que um parlamentar não é executivo. Mas através das ações do governo federal, com diversos programas, como o Minha Casa, Minha Vida, as caçambas e retro-escavadeiras que diversas Prefeituras receberam teve efetiva participação da bancada dos deputados federais e senadores, que deram contribuições decisivas para Pernambuco ser o que é hoje.

Campanha

Definimos como estratégia dividirmos – eu, Armando, Paulo Rubem e Humberto – no sentido de fortalecer a nossa campanha. Armando fez uma grande carreata de Olinda a Paulista e eu fui para a Parada da Diversidade, das 11h às 16h. Aliás, eu sempre estou presente (na Parada da Diversidade); raro foi o ano em que eu não participei. Quando fui prefeito, implementei a primeira pensão homossexual da previdência da Prefeitura do Recife. A primeira do Brasil, que serviu como modelo, e, depois, a Justiça começou a reconhecer.

Pichações

A Polícia Federal é que tem que investigar os panfletos apócrifos que fizeram contra Armando Monteiro e as pichações, com calúnias, em diversos lugares do Estado dizendo que “o PT matou o ex-governador Eduardo Campos”. Cabe uma investigação da PF.

Luto

Numa campanha política você monta uma estratégia, mas depende também de uma conjuntura. Assistimos a uma tragédia, que teve um comprometimento, foi uma coisa imponderável. E a partir da tragédia, nós, diferentemente dos nossos adversários, respeitamos o luto e só fomos às ruas depois dos sete dias. Sem contar com a questão da visibilidade, pois eles estão com excesso de recursos. Mas vamos ampliar nossas ações. Dilma e Lula estão programando agenda para vir aqui reforçar e vamos ganhar a eleição.

Padrinho

Para governar Pernambuco é necessário ser líder. E nós não identificamos esse atributo na candidatura de Paulo Câmara identificamos na de Armando Monteiro. Entendemos que a candidatura de Paulo Câmara precisa de um padrinho, Armando tem apoio.

Dilma

Dilma foi a primeira liderança que nós colocamos no nosso programa eleitoral, mas o nosso programa é menor, temos menos espaços e eu queria ter muito tempo para colocar a participação de Dilma. Entendemos a liderança dela e Dilma vai ganhar aqui em Pernambuco

Pesquisa

Vivi exemplo como esse quando fui prefeito. Mas nós sabíamos que a estrutura de campanha, os gastos e a arrecadação da campanha do meu adversário muito diferente do que temos. Estou fazendo uma campanha pobre, com muitas dificuldades financeiras, mas temos a força do povo e da nossa militância. Eu tenho andado esse estado todo e a Região Metropolitana do Recife e tem alguns pontos que somam positivamente para a minha candidatura: a Região Metropolitana conhece o trabalho que fiz no Recife e todo depoimento é que de eu fui um grande prefeito e serei um grande senador. O pessoal reconhece o que fiz na saúde, educação, cultura, obras de habitação popular, nossas prioridades foram os morros, palafitas como em Brasília Teimosa e Beira Rio. Temos aqui o impacto que é Lula e suas ações no Estado; temos essa articulação e composição política com Armando Monteiro e a nossa militância, essas forças eletromotriz.

voto de protesto

Macaco Tião é candidato em 12 Estados, nestas eleições

Publicado em 22/09/2014 às 18:00 por em Notícias

Tiago Adaldo, publicitáriuo de Brasília e responsável pelo projeto

No ano de 2013 estávamos manifestando contra a PEC 37 que era um retrocesso no combate à corrupção (conseguimos); contra o aumento da passagem no nosso sistema de transporte (conseguimos em parte); contra a corrupção e políticos fichas sujas (pouco avançamos); além de outros temas importantes que queríamos mudança. Mandamos um recado aos governantes que estamos vivos e que os brasileiros tinham acordado. Infelizmente pessoas mascaradas provocaram desordem e atos violentos que enfraqueceram nossa mobilização e a participação de pessoas do bem nas manifestações em todo o País.

Criamos um projeto para fazer a maior manifestação popular de 2014, com um protesto inteligente e pacífico. Utilizamos a política, como fizeram no Movimento 5 Estrelas da Itália (procure no Google para saber como deu certo lá e como pode dar certo aqui). Lançamos um personagem como candidato, com o intuito de captar na urna a manifestação de pessoas do bem que estão chateadas e querem mudanças nas práticas políticas ilegais e imorais.

Lançamos o candidato Macaco Tião como candidato a Deputado Federal em vários Estados. As candidaturas foram registradas em nome de cidadãos comuns como ocorreu na Itália, na maioria em nome de mulheres que são mais de 50 % da população e ocupam apenas 8,7 % das vagas na Câmara Federal, percentual menor que países como a Índia. Foi muito difícil cumprir a burocracia eleitoral, agora está tudo pronto, registrado nos TRE’s.

O numero é sugestivo 3 171. O Número 171 representa protesto ao roubo que muitos políticos estão envolvidos ou são coniventes. 7 a 1 também representa a falta de planejamento em longo prazo, que existe não só no futebol, como também na política e no caro serviço público brasileiro. Por estes motivos o nº é 3171 em todos os Estados participantes. O intuito é utilizar o voto de protesto em massa como fizeram o Tiririca, Enéias, Ratinho, Romário, Bebeto, Jean Wyllys, Popó e outras pessoas de fora da política que foram muito mais atuantes do que a maioria dos políticos tradicionais. Além disso, eles não se envolverem com corrupção.

O Projeto Macaco Tião pode eleger, em todo o Brasil, até 12 novos Deputados Federais sem vícios, que podem ocupar a vaga de políticos corruptos e ineficientes. A campanha não tem cavaletes, placas, adesivos em carro ou sujeira nas ruas. Custará em todos os estados menos de1% da média gasta para eleger somente um Deputado Federal no Brasil. O principal mecanismo para divulgar a campanha do Macaco Tião em todos os Estados é o compartilhamento de vídeos no whatsapp, facebook e demais redes sociais.

Contribua compartilhando nossos vídeos. Se você tiver um candidato a Deputado Federal que fez algo de útil para a sociedade, que realmente trabalhou, que se dedicou ou tem projetos inovadores, podendo te representar na Câmara Federal, parabéns, é difícil, mas ainda tem uns ou outros que a corrupção não contaminou.

ATENÇÃO: somente os Estados que têm o personagem (pessoas comuns) registrado, são: Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Tocantins (não aparecerá o nome na urna) e no Distrito Federal. Em outros Estados o personagem não foi registrado, só vote 3171 nos Estados acima, caso contrário anulará seu voto.

presidência da república

Depois de Marina, Luciana Genro lança programa de governo

Publicado em 22/09/2014 às 17:31 por em Eleições, Notícias
Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

Faltando 13 dias para as eleições, a candidata à Presidência da República pelo PSOL, Luciana Genro (PSOL), anunciou que irá lançar nesta terça-feira (23) o programa de governo. A postulante sai na frente da presidente Dilma Rousseff (PT) e do tucano Aécio Neves (PSDB) que ainda não lançaram os projetos para o País.

Alvo de polêmicas, o programa da candidata Marina Silva (PSB/Rede) foi entregue no início de setembro em um ato público. A socialista sofreu diversas críticas por causa do documento, que teve pontos alterados nos temas relativos a políticas de apoio à comunidade LGBT, que a acusa de ter voltado atrás para atender a pressões de líderes religiosos.

Para o professor da USP, Vladimir Safatle, que fará a apresentação do programa ao lado de Luciana, o material é um conjunto de propostas e questões fundamentais que podem e devem nortear o debate daqui para frente.

Segundo o partido, o documento foi construído por movimentos sociais, intelectuais, setoriais do PSOL e diversos segmentos da sociedade civil.

As propostas para a população LGBT, por exemplo, tiveram contribuições do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ).

O Greenpeace colaborou nos programas de mobilidade urbana e meio ambiente. Para o eixo de habitação, Luciana incorporou bandeiras do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto).

Já o programa de reforma política foi construído a partir de propostas do deputado Chico Alencar (PSOL- RJ), da Coalizão Democrática por Eleições Limpas e da Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma Política.

eleições 2014

Aliado de Paulo Câmara reitera críticas duras ao PT

Publicado em 22/09/2014 às 16:46 por em Notícias
ettore-labanca1

Caro Jamildo,

Não sei quem é esse Bruno Ribeiro, mas deve ser alguém que está na fila do emprego do PT.

Reitero o que falei, que estamos vivendo o momento mais podre da vida nacional.

Que os governos do PT foram os mais corruptos na história política deste Pais.

E que a Presidente Dilma está prestes a ser avaliada como a pior governante a entregar o cargo.

Só a cegueira desses PTralhas pra não enxergarem os escândalos e casos de corrupção do governo Dilma.

Basta.

Vamos desistir deles porque não vamos desistir do Brasil.

Etorre Labanca, prefeito de São Lourençõ da Mata

Leia também:

Vice-presidente do PT sai em defesa de Lula e Dilma e bate duro em Ettore Labanca

Ex-aliado de Lula, Ettore Labanca diz que Brasil precisa desistir dos petistas agora ou nunca

Página 1 de 9.39312345...102030...Última »