eleições 2014

No Maranhão, mesmo fora da disputa política, família Sarney ainda exerce poder no Estado

Publicado em 03/09/2014 às 0:24 por em Eleições, Notícias
Família Sarney domina política do Maranhão há várias décadas. Foto: Agência Brasil

Família Sarney domina política do Maranhão há várias décadas. Foto: Agência Brasil

Por Ulysses Gadelha, repórter do Jornal do Commercio

Arte: NE10

Arte: NE10

Com 59 anos de vida pública, José Sarney decidiu não disputar cargo eletivo este ano. Sua filha, a atual governadora Roseana Sarney, também resolveu sair da vida pública por motivos de saúde. O que, em tese, significaria a aposentadoria política dos líderes da família Sarney, na verdade não simboliza o arrefecimento do poder que esse grupo político tem para os maranhenses. Para a cientista política Ester Marques, a influência dos Sarney, mais que política, é simbólica e afetiva para a população do Estado.

Na prática, o candidato “abençoado” por Roseana para sua sucessão não tem o mesmo discurso da família. Ele faz parte da corrente do pai, Edison Lobão, que, há anos, luta pela consolidação do seu nome nos meios de poder.

Mas, apesar da saída dos líderes do poder oficial, Ester acredita que a influência dos Sarney não irá se desfazer, pelo fato do poder ser simbólico. “Como a passagem da esquerda pelo Poder foi desastrosa, com Jackson Lago, isso acaba legitimando a presença da família nos cargos de poder. E mesmo assim, sai José e Roseana, mas ficam os filhos, os sobrinhos, primos”, afirma a professora.

giro pelo Nordeste

Na “terra de Sarney”, candidato da oposição lidera intenções de voto

Publicado em 03/09/2014 às 0:20 por em Eleições, Notícias
Candidato Lobão Filho. Foto: divulgação.

Candidato Lobão Filho está em segundo lugar na disputa eleitoral. Foto: divulgação.

Arte: NE10

Arte: NE10

Por Ulysses Gadêlha, repórter do Jornal do Commercio

Para uma eleição, a polarização entre candidatos é um fato corriqueiro e no Estado do Maranhão não é diferente: um aliado da família Sarney e outro contra disputam o governo. O líder nas pesquisas é o oposicionista Flávio Dino (PCdoB), que se uniu a outros oito partidos para desbancar o escolhido para sucessão da atual governadora, Roseana Sarney (PMDB). Dino conta com 50,6% das intenções de voto. O candidato da situação, majoritário numa coligação de 18 partidos, é o senador Lobão Filho (PMDB), filho do também senador e ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, que está em segundo com 31% do eleitorado.

Na briga pelo Senado, o candidato de Flávio Dino, Roberto Rocha (PSB), tem 24,4% das intenções de voto, seguido do postulante da chapa de Lobão Filho, Gastão Vieira (PMDB), com 18,9%.

Apesar das forças políticas dominantes, o quadro eleitoral está indefinido, segundo a cientista política da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Ester Marques. “As outras campanhas foram mais ideológicas, com a população dividida entre quem era pró-Sarney, na direita, ou anti-Sarney, na esquerda. Este ano, o eleitorado aparenta estar mais interessado em propostas”, explicou a professora.

>> Nova política não decola em Alagoas

A escolha de Lobão Filho, de acordo com Ester, passou pelo crivo dos senadores José Sarney e Edison Lobão. “Essa candidatura não é de Lobão Filho, é do pai dele. Edison Lobão já está com o grupo Sarney há muito tempo e chegou a ser preterido da disputa pelo governo do Estado duas vezes. Agora que ele é senador e ministro, veio cobrar sua conta, colocando a candidatura do filho”, diz a professora.

“O grupo está aparentemente coeso, todo mundo diz o nome dele (Lobão Filho), mas ninguém defende. Não é o mesmo discurso dos Sarney”, complementa. O peemedebista tem como presidenciável Dilma Rousseff (PT).

Já o Flávio Dino tenta ir à luta com as forças de esquerda, embora este grupo político seja visto pela população maranhense com receio.

dino

Flávio Dino (PCdoB) se uniu a outros oito partidos para desbancar o escolhido para sucessão da atual governadora, Roseana Sarney (PMDB). Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

MARANHÃO EM NÚMEROS – O Maranhão tem 6,5 milhões de habitantes e, depois de Alagoas, aparece com o pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do País, com 0,639 pontos. O analfabetismo atinge cerca de 21,5% da população.

A expectativa de vida é de 68,5 anos e a mortalidade infantil é de 29 óbitos a cada mil nascidos vivos. Na criminalidade, o Estado se depara com um crescimento preocupante da taxa de homicídios. Em 1999, registrava-se 4,6 assassinatos por 100 mil habitantes. Em 2010, esse número subiu para 22,5 homicídios. O Estado é o 11º maior colégio eleitoral brasileiro, com 4,49 milhões de eleitores.

Tags: Eleições, Flávio Dino, Lobão, maranhão,
fornecimento de água

Obras da Adutora do Agreste já receberam investimementos de quase 100 milhões de reais em 2014

Publicado em 02/09/2014 às 23:11 por em Notícias

O Ministério da Integração Nacional realizou, no último dia 29, novo repasse no valor de R$ 40 milhões ao Governo do Estado de Pernambuco para a construção da Adutora do Agreste. Somente em agosto foram repassados R$ 65 milhões, totalizando R$ 99,5 milhões até o momento, neste ano.

No total, foram disponibilizados pela Integração Nacional R$ 367 milhões, ou seja, cerca de 30% do orçamento federal para o empreendimento. Novas liberações serão feitas de acordo com o ritmo da obra – executada pelo Estado – e o saldo dos recursos federais já repassados.

O investimento nessa etapa inicial da adutora é de R$ 1,2 bilhão, sendo R$ 1,1 bi do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o restante contrapartida do Estado.

Essa etapa vai beneficiar 17 municípios: Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Venturosa, Pedra, Buíque, Tupanatinga, Itaíba, Águas Belas, Iati, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Caetano, Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe.

Quando a obra estiver finalizada deve garantir água na torneira de dois milhões de pernambucanos em 68 municípios no Agreste do Estado. A captação de água será feita no Reservatório de Ipojuca.

captação de recursos

Na Câmara, Priscila Krause critica atrasos na obra da Via Mangue

Publicado em 02/09/2014 às 22:36 por em Notícias

Os atrasos na entrega da Via mangue foram parar na tribuna da Câmara dos Vereadores do Recife nesta terça-feira (2). A vereadora Priscila Krause (DEM) repercutiu a demora na obra e questionou a competência da administração municipal na gestão e captação de recursos públicos.

Para a vereadora, a demora simboliza a “falta de planejamento” da Prefeitura do Recife. Priscila também solicitou esclarecimentos da bancada governista e lembrou que se trata da conclusão da maior obra viária em construção na cidade do Recife.

Segundo ela, é “inadmissível” que uma cidade tenha dinheiro para gastar com publicidade e shows e deixe de lado temáticas prioritárias como a mobilidade. “O governo já gastou R$ 28 milhões só em publicidade de janeiro a setembro e não tem dinheiro para terminar a Via Mangue? Só a Fundação de Cultura gastou, nesse mesmo período R$ 42,9 milhões com shows e eventos e não tem dinheiro para terminar a Via Mangue?”, criticou.

Via Mangue

Krause mencionou ainda que a própria Câmara aprovou uma lei que garantiria recursos para contrapartidas de obras do PAC, como a Via Mangue. “Nós vereadores aprovamos um empréstimo (lei 17.871/13) de quatrocentos milhões de reais em maio do ano passado justamente para essas contrapartidas. Como assim está faltando dinheiro?”, perguntou. A autorização para o empréstimo foi solicitada pelo prefeito Geraldo Julio (PSB) em abril de 2013 e aprovada em regime de urgência na Câmara.

Para finalizar, Priscila se disse “preocupada” com a captação de recursos por parte da Prefeitura no governo federal. Segundo ela, convênios garantidos não estão saindo do papel, a exemplo das liberações para as obras do Hospital da Mulher e do Geraldão.

Faltam exatamente R$ 26 milhões, parte da contrapartida de R$ 81 milhões do município. A Via Mangue custou, até agora, R$ 431 milhões, sendo R$ 331 milhões referentes a empréstimos federais e R$ 19 milhões recursos diretos da União, além da contrapartida municipal.

eleições 2014

Aécio defende que homofobia seja tratada como crime

Publicado em 02/09/2014 às 22:24 por em Eleições, Notícias
Terceiro colocado nas pesquisas, Aécio foi escanteado no debate. Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Terceiro colocado nas pesquisas, Aécio foi escanteado no debate. Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Da Agência Brasil

O candidato à Presidência pelo PSDB, Aécio Neves, disse nesta terça-feira (2) ser favorável à criminalização de atos de discriminação contra homossexuais.

“A meu ver, a homofobia deve sim ser tratada como crime”, disse em entrevista no diretório de campanha, na zona oeste paulistana. O senador mineiro também defendeu a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

“A união entre pessoas do mesmo sexo já tem uma definição do Supremo Tribunal Federal, não há que se fazer qualquer questionamento em relação a isso”, acrescentou.

O candidato enfatizou que, entre as diretrizes de seu programa de governo, está a manutenção da estabilidade da economia.

“Nós não mudamos nossas posições. Nós, lá atrás, acreditávamos que a estabilidade econômica era essencial para o Brasil entrar em um ritmo de crescimento sustentável ao longo do tempo”.

Outro ponto considerado importante por Aécio é a necessidade de trabalhar em conjunto com o setor privado para viabilizar grandes obras. “Falamos em resgatar as parcerias com o setor privado para os investimentos em infraestrutura que deixaram de acontecer”.

Na opinião do candidato, é necessário articulação com o Parlamento para viabilizar os projetos de governo. “Não adianta alguém achar que impõe sua vontade de forma messiânica ao Congresso Nacional. É preciso ter uma pauta e força política para negociar essa pauta”.

Aécio também descartou a possibilidade de abandonar a campanha. “Eu vou estar no segundo turno. Porque aqui não tem improviso, tem uma equipe política a nível de seleção. O Brasil se tem a sua disposição uma seleção, não vai se contentar com um time da segunda ou terceira divisão”, disse, ao lado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e outros integrantes do PSDB paulista.

eleições 2014

Série de debates com candidatos ao Governo de Pernambuco começa nesta quarta

Publicado em 02/09/2014 às 22:12 por em Eleições, Notícias

montagem2

No campo nacional, os debates entre os presidenciáveis estão acirradíssimos e a polarização entre os candidatos começa a se delinear. No Estado, porém, os embates entre os candidatos terão início a pouco mais de um mês das eleições, nesta quarta-feira (3). O primeiro debate será na Rádio Liberdade, em Caruaru, às 10h. Irão participar os três candidatos mais bem posicionados nas pesquisas eleitorais: Armando Monteiro (PTB), Paulo Câmara (PSB) e José Gomes Neto (PSOL).

Além do debate da Rádio Liberdade, outros sete embates entre os candidatos serão realizados nas rádios, TVs e internet.  Na quinta-feira (4), mesmo dia que o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, ambos do PT, estarão em Petrolina e Recife, Armando vai debater mais uma vez em Caruaru, desta vez na Rádio Jornal, em transmissão para todo o Estado.

No debate desta quarta, os candidatos responderão, no primeiro bloco, a perguntas do mediador. No segundo e terceiro, os concorrentes poderão se questionar entre si. No bloco final, os oponentes terão a chance de fazer as suas considerações finais.

eleições 2014

Beto Albuquerque diz que será a memória de Eduardo na chapa de Marina

Publicado em 02/09/2014 às 21:27 por em Eleições, Notícias
betoalbuquerque

Beto Albuquerque falou em nome do PSB na sessão solene. Foto: Câmara dos Deputados.

Na sessão solene em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos (PSB), o candidato do PSB à vice-presidência, Beto Albuquerque (RS), afirmou nesta terça-feira (2) que será a memória dos compromissos e das propostas deixadas pelo ex-governador na chapa da candidata Marina Silva (PSB).

“Nunca vi Eduardo se mexer sem ser por uma causa justa. Eduardo nos ensinou que a política vale a pena”, disse o socialista, que justificou a ausência de Marina, afirmando que ela mandou um abraço para a família. A candidata participava em São Paulo da sabatina do Estadão.

Durante o pronunciamento, Beto lembrou da relação fraterna com o ex-governador e disse que vai dividir o legado deixado por Campos com o Brasil.

>> Em Brasília, Renata Campos agradece apoio dos pernambucanos e diz que homens com ideias não morrem

>> Em Brasília, juventude socialista homenageia Eduardo Campos no ato na Câmara dos Deputados 

>> Para FBC, Marina fará mais por Pernambuco do que Lula

“Quando ele disse não desistam do Brasil, Eduardo mandou a gente seguir o nosso caminho”, disse Albuquerque.

Para o governador de Pernambuco, João Lyra, Eduardo foi “um guerreiro que honrou a melhor tradição pernambucana”.

Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

Renata Campos recebeu placa de homenagem das mãos do presidente da Câmara. Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

A sessão durou três horas e foi marcada por homenagens ao socialista de lideranças de todas as legendas. Participaram a viúva Renata Campos, os cinco filhos do casal, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, e o candidato do PSB ao governo estadual, Paulo Câmara.

Antônio Campos, irmão do ex-governador de Pernambuco, e Rodrigo Valadares, filho do ex-deputado Pedro Valadares, também morto no acidente em Santos, estiveram na solenidade.

Outro pronunciamento com forte cunho político foi do presidente do PPS, Roberto Freire, sigla que faz parte da coligação liderada pelo PSB. Ele afirmou que é preciso firmar politicamente o legado de Campos e que a nova candidata do PSB à presidência, Marina Silva, representa o legado.

“Não é a comoção pela perda (de Campos) que mudou a trajetória da política atual, mas o fato de ela ter apontado um caminho para a mudança”, disse.

Para manter sob controle a duração do evento, a Câmara dos Deputados estipulou que cada parlamentar teria cinco minutos para discursar. No entanto, a regra não foi seguida por todos, o que  causou alguns constrangimentos ao presidente da Câmara, Henrique Alves, que, em vão, tentava interromper os discursos.

eleições digitais

Lula entra no Twitter e exalta governo Dilma Rousseff

Publicado em 02/09/2014 às 19:04 por em Eleições, Notícias
Lula inicia atividade no Twitter. Foto: reprodução

Lula inicia atividade no Twitter. Foto: reprodução

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estreou no Twitter, nesta terça-feira (2), enaltecendoas ações do governo da correligionária Dilma Rousseff (PT). O perfil @LulapeloBrasil é alimentado pela equipe do petista e traz mensagens falando de Lula na terceira. O primeiro post trouxe a agenda da candidata à presidência do PT.

“Lula acaba de chegar ao @smabc de onde começará caminhada junto com @dilmabr #LulaeDilmanoABC”, diz o tuíte. O ex-presidente e a sua apadrinhada política foram a uma carreata em São Bernardo do Campo nesta terça. Foram publicadas ou retuitadas outras 48 atualizações desde então. Grande parte traz frases retiradas de discursos de apoio a Dilma, proferidas durante o evento com a candidata.

dilma1

Desde o primeiro tuíte, a conta de Lula já tem mais de 4 mil seguidores. Extraoficialmente, a criação da conta é uma maneira de o ex-presidente se comunicar com os internautas e ajudar na campanha da reeleição de Dilma, que está empatada na disputa rumo ao Palácio do Planalto com a candidata Marina Silva (PSB/Rede).

sessão solene

Em Brasília, Renata Campos agradece apoio dos pernambucanos e diz que homens com ideias não morrem

Publicado em 02/09/2014 às 17:28 por em Eleições, Notícias
Renata participou junto aos filhos da sessão solene em homenagem a Eduardo. Foto: JBatista / Câmara dos Deputados

Renata participou junto aos filhos da sessão solene em homenagem a Eduardo. Foto: JBatista / Câmara dos Deputados

Acompanhada pelos cinco filhos, Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos (PSB), fez um discurso de agradecimento nesta terça-feira (2), na Câmara dos Deputados, em Brasília. A ex-primeira-dama afirmou que se não fosse a força do povo pernambucano  não teria “sido possível suportar a perda”.

No fim do discurso, ela afirmou “Dudu, não vamos desistir do Brasil”. Renata foi aplaudida de pé pelas pessoas presentes à solenidade. O filho caçula do casal, Miguel, estava nos colos da mãe durante todo o ato. Ela amamentou o bebê na mesa do congresso.

Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

Um vídeo de Eduardo Campos foi exibido antes da sessão solene Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

Quebrando o protocolo, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, entregou placas de reconhecimento pelos “relevantes serviços prestados ao Brasil” aos familiares dos dois ex-parlamentares – Eduardo Campos e Pedro Valadares. A homenagem foi entregue ao som da música Anunciação, de Alceu Valença. O frevo de Capiba Madeira que cupim não rói também foi tocada durante a solenidade.

>> Em Brasília, juventude socialista homenageia Eduardo Campos no ato na Câmara dos Deputados

No discurso, Alves afirmou que Eduardo tinha habilidade para trafegar entre opostos, como esquerda e direita.

No início da sessão, foram exibidos vídeos com as carreiras políticas de Eduardo Campos e Pedro Valadares.

Eduardo Campos foi eleito deputado federal três vezes, entre 1995 e 2007, e ocupou a liderança do PSB em três ocasiões. Segundo o presidente, ele se destacou como negociador das reformas encaminhadas à Casa pelo ex-presidente Lula.

Já Pedro Valadares foi deputado federal entre 1991 e 1995 pelo PFL; entre 1995 e 1999 pelo PP; e entre 1999 e 2003 pelo PSB. Mais tarde, assumiu mandato em 2008 e em 2010 como suplente pelo DEM.

Também participam da homenagem Antônio Campos, irmão de Eduardo, e a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes, mãe do ex-governador.

Eleições 2014

Armando cobra rigor de Paulo Câmara na concessão de incentivos à empresa envolvida na compra de avião

Publicado em 02/09/2014 às 16:55 por em Eleições, Notícias
Foto: BlogImagem

Foto: BlogImagem

Na manhã desta terça-feira (02), o candidato ao governo de Pernambuco Armando Monteiro Neto (PTB) disse que Paulo Câmara (PSB) deveria ter exigido mais rigor quando concedeu incentivos à empresa pernambucana envolvida na compra do avião  que transportava Eduardo Campos no dia do acidente.

O candidato se referia ao caso da empresa Bandeirante, envolvida na compra do avião em que viajava o candidato Eduardo Campos e que caiu em Santos, litoral de São Paulo, matando o candidato e outras seis pessoas no último dia 13 de agosto.

Lei Também:

Vice de Armando diz que Paulo Câmara precisa explicar relações com empresa envolvida na compra do avião de Eduardo

Paulo Câmara defende benefício fiscal para empresa que tentou comprar avião que levava Eduardo Campos

Em nota, PSB afirma que estava alheio às negociações de avião que levava Campos

Paulo Câmara era secretário da Fazenda na gestão de Eduardo Campos quando os incentivos fiscais foram concedidos à empresa.

“Ele deveria ter mais rigor quando propôs essa concessão de incentivos à Bandeirante, que já tinha processo por sonegação fiscal quando foi concedido a ela o benefício”, disse Armando Monteiro.

Câmara já havia se pronunciado sobre o caso na tarde dessa segunda-feira (01) em uma entrevista concedida à Rádio JC News e defendeu o benefício Fiscal concedido à empresa.

As declarações do socialista foram feitas em resposta ao vice na chapa de Armando, Paulo Rubem Santiago (PDT), que no final de agosto exigiu explicações do socialista a respeito dos incentivos dados à empresa.

Leia Também:

Avião de Eduardo: aliado de Paulo Câmara diz que Armando e Côrte Real aprovaram incentivos para empresa questionada

Ex-funcionário de usina confirma que pode ter pagado despesas do avião de Eduardo Campos

Tags: acidente, Armando Monteiro, avião, Bandeirante, Eleições 2014, Paulo Câmara,
Página 1 de 9.33512345...102030...Última »