publicidade
11/02/18
Dermatologistas orientam aproveitar os blocos até as 10h, fora do horário de pico do sol (Foto do bloco Mangue Beat no Carnaval de Olinda 2018: Arquimedes Santos/Divulgação PMO)
Dermatologistas orientam aproveitar os blocos até as 10h, fora do horário de pico do sol (Foto do bloco Mangue Beat no Carnaval de Olinda 2018: Arquimedes Santos/Divulgação PMO)

Vai sair atrás dos blocos? Use filtro solar físico e repelente, sem esquecer outros cuidados com a pele

11 / fev
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 11/02/2018 às 7:04

Para brincar o Carnaval sem prejudicar a pele, a Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta para os cuidados necessários.

Veja as dicas:

1. Evite queimaduras pelo sol. Use chapéu, óculos de sol e o filtro solar com fator de proteção (FPS 30) no mínimo. Reaplique o produto a cada duas horas porque o produto sai com o suor. Prefira o filtro solar físico, que tem maior aderência à pele. Se possível, esteja de camisa para também proteger o corpo, principalmente os ombros

2. Não se esqueça de passar o repelente. Ele deve ser aplicado por cima do filtro solar e reaplicado da mesma maneira

3. Beba muita água para não ficar desidratado

4. Sempre que entrar em contato com frutas cítricas (limão, tangerina e caju), seja in natura, sucos ou picolés, lave muito bem a região antes de se expor ao sol para evitar queimaduras e manchas

5. Tente se programar para acordar cedo e aproveitar os blocos até às 10h, fora do horário de pico do sol. Se preferir, deixe para curtir a folia depois das 16h.

6. Vai levar as crianças para o bloco? Tome alguns cuidados com os pequenos: evite fantasias com tecidos sintéticos que esquentam e podem causar alergia, aproveite fantasias que tenham chapéus, principalmente os de aba larga e não deixe as crianças com roupas molhadas para não provocar micoses. Essa dica também serve para os adultos

7. Escolha uma fantasia leve e não exagere na maquiagem. Use maquiagem, brilho e glitter de marcas de confiança para evitar dermatite de contato e alergias

8. Proteja os pés de calosidades, traumas e risco de cortes. Use sapatos confortáveis, folgados ou tênis. Se tiver bolhas nos pés, não estoure para não infeccionar

9. Os sprays de espuma contêm substâncias tóxicas. Tome cuidado, pois o contato com a pele pode causar reação alérgica

10. Infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) podem trazer uma série de danos à saúde. Por isso, não esqueça a camisinha para evitar doenças como sífilis, HPV, HIV/aids, hepatites B e C


FECHAR