publicidade
08/09/17
O fator que mais dificulta a realização do transplante de medula óssea é a falta de doador compatível, já que as chances de o paciente encontrar um doador compatível são de 1 em cada 100 mil pessoas, em média (Foto: Pixabay)
O fator que mais dificulta a realização do transplante de medula óssea é a falta de doador compatível, já que as chances de o paciente encontrar um doador compatível são de 1 em cada 100 mil pessoas, em média (Foto: Pixabay)

Vinte pessoas aguardam pela doação de medula óssea em PE; saiba como você pode ajudar

08 / set
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 08/09/2017 às 7:04

Desde 2010, mais de 1,3 mil pessoas receberam doação de medula óssea em Pernambuco. Em 2017, até julho, 133 pacientes saíram da fila de espera – uma ampliação de 10% em relação ao mesmo período de 2016, com 121 procedimentos. Atualmente, 20 pessoas aguardam pela doação no Estado.

Leia também: 

‘Renasci, e a ficha ainda não caiu’, diz paciente que esperou mais de 500 dias por um novo coração

Conheça histórias de renascimento após transplante de órgãos e tecidos

Fila da esperança: 1.179 pacientes sonham em celebrar vida nova após transplante de órgãos em PE

O transplante de medula óssea é uma modalidade de procedimento feito entre doador e receptor vivos. Em Pernambuco, para quem deseja doar, é preciso comparecer à Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope), assistir a uma palestra sobre a doação e assinar um termo de consentimento, efetivando a intenção de se tornar doador.

Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue para testes de compatibilidade. Se houver, é possível doar para qualquer pessoa do Brasil. Mais informações em Pernambuco pelo 0800 0811535.

Para se doador, é preciso ter entre 18 e 55 anos de idade, ter boa saúde e não ter doença infecciosa transmissível pelo sangue. Os dados do doador são inseridos no cadastro do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e, sempre que surgir um novo paciente, a compatibilidade será verificada. Uma vez confirmada, o doador será consultado para decidir quanto à doação.

Hemocentros em outros Estados do Brasil: redome.inca.gov.br/doador/hemocentros.

Entenda o processo

O transplante de medula óssea pode ser indicado em casos de doenças do sangue, como a anemia aplástica grave, outras anemias adquiridas ou congênitas e na maioria dos tipos de leucemias, como a mieloide aguda, mieloide crônica e a linfoide aguda. O transplante pode ser indicado para tratamento de um conjunto de cerca de 80 doenças, incluindo casos de mieloma múltiplo, linfomas e doenças autoimunes.

O transplante de medula óssea é um procedimento seguro, realizado em ambiente cirúrgico, feito sob anestesia geral, e requer internação de, no mínimo, 24 horas.

O fator que mais dificulta a realização do procedimento é a falta de doador compatível, já que as chances de o paciente encontrar um doador compatível são de 1 em cada 100 mil pessoas, em média. Além disso, o doador ideal (irmão compatível) só está disponível em cerca de 25% das famílias brasileiras. Ou seja, para 75% dos pacientes, é necessário identificar um doador alternativo a partir dos registros de doadores voluntários, bancos públicos de sangue de cordão umbilical ou familiares parcialmente compatíveis (haploidênticos).

O World Marrow Donor Day (Dia Mundial do Doador de Medula Óssea) acontece no terceiro sábado de setembro de cada ano e tem como objetivo a conscientização sobre a doação de medula óssea. A data foi criada em 2015 pela World Marrow Donor Association (WMDA), associação mundial que reúne os registros de doadores de medula óssea, totalizando cerca de 30 milhões de doadores em todo o mundo. Em 2017, o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea será comemorado em 16 de setembro e terá como tema o agradecimento ao doad


FECHAR