publicidade
23/12/15
dengue_destaque
dengue_destaque

Recife identifica bairros com transmissão ativa de dengue, chicungunha e zika

23 / dez
Publicado por Cinthya Leite em Aedes aegypti - 23/12/2015 às 14:12

nova barrinha

Na primeira semana da parceria entre a Prefeitura do Recife e Exército, 10.699 imóveis foram vistoriados pelos soldados na cidade (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)
Na primeira semana da parceria entre a Prefeitura do Recife e Exército, 10.699 imóveis foram vistoriados pelos soldados na cidade (Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem)

Boletim epidemiológico divulgado, nesta quarta-feira (23), pela Secretaria de Saúde do Recife mostra que, em relação às oito últimas semanas (18/10 a 12/12), o bairro da Mangabeira, na Zona Norte do Recife, é o que apresenta atualmente o maior risco de adoecimento por dengue, chicungunha e zika, com base no coeficiente de incidência das arboviroses (doenças transmitidas por mosquito), que leva em consideração o total de casos por 10 mil habitantes.

Leia também:
» Em sete dias, casos com suspeita de microcefalia avançam 10,7% em Pernambuco
» Brasil tem perdido batalha contra o Aedes aegypti, diz ministro da Saúde
» Aedes aegypti: conheça a história do mosquito no Brasil e suas características
» Confira as diferenças entre as doenças causadas pelo Aedes aegypti

Em Mangabeira, o coeficiente de incidência é de 130,14. Em seguida, vêm o Bairro do Recife (96,98), Ilha Joana Bezerra (91,59), Cabanga (80,13), Afogados (75,39), Alto José Bonifácio (65,21), Coelhos (58,87), Dois Irmãos (52,16) e Mangueira (39,46).

A partir de agora, todos os boletins epidemiológicos semanais farão análise das informações sobre as arboviroses e a microcefalia a partir dos dados dos casos notificados referentes às últimas oito semanas, além de continuar analisando os registros absolutos acumulados ao longo do ano. Essa nova análise tem como objetivo reforçar a vigilância das arboviroses (dengue, chicungunha e zika) e, consequentemente, avançar nas ações de enfrentamento da tríplice epidemia.

“Dessa maneira, podemos identificar os bairros onde está acontecendo a transmissão recente das arboviroses com o intuito de reforçar as ações de combate ao mosquito nesses locais, além das outras áreas onde há número de casos acumulados por todo o ano”, explica a secretária executiva de Vigilância à Saúde, Cristiane Penaforte.

No Recife, até 14 de dezembro, 27.547 pessoas adoeceram com sintomas de dengue. Desse total de casos, 16.068 foram confirmados. Em 2014, no mesmo período, foram notificados 3.086 casos e confirmados 867, representando um aumento de 792,6% de casos notificados e 1.753,3% de casos confirmados. Até o momento, 439 pessoas apresentaram sintomas de chicungunha – 143 delas tiveram diagnóstico confirmado. Em 2014, foram notificados seis casos da doença e confirmados três (todos alóctones – ou seja, não foram originários de sua área de residência).

Em Pernambuco, em junho de 2015, foi confirmada circulação do vírus zika nos municípios de Jaboatão dos Guararapes (1), Olinda (2) e Recife (1). Até agora, Recife reúne 33 casos notificados e oito confirmados.


FECHAR