publicidade
14/ago

Ministério da Saúde lança campanha para melhorar cobertura vacinal do público infantil

14 / ago
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 14/08/2012 às 15:39

Ação começa neste sábado (18/8), com o dia D de divulgação e mobilização nacional, e vai até 24 de agosto

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, lançou hoje campanha de atualização da caderneta de vacinação das crianças. A estratégia, que tem como objetivo melhorar a cobertura vacinal do público infantil, será realizada entre o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de saúde de todo o País.

A ação começa neste sábado (18/8), com o dia D de divulgação e mobilização nacional, e vai até 24 de agosto. Na ocasião de lançamento, o ministro anunciou também a oferta de suplemento de vitamina A às crianças menores de 5 anos – moradoras das regiões Norte, Nordeste e dos vales do Jequitinhonha e Mucuri, em Minas Gerais.

A medida integra o Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio com a meta de superar a extrema pobreza na primeira infância. Na campanha de atualização, serão oferecidas à população alvo (crianças menores de 5 anos) várias vacinas. A pentavalente e a vacina inativada poliomielite (VIP) também passam a fazer parte do calendário básico.

Assim, crianças menores de 5 anos devem ser levadas a um posto de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) para que a caderneta de saúde seja avaliada e o esquema vacinal atualizado, de acordo com a situação encontrada.

Estarão disponíveis para essa ação todas as vacinas do calendário básico da criança. São elas: BCG, hepatite B, pentavalente, vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

“A partir de agora, no primeiro semestre, haverá a campanha de vacinação com as gotinhas para combater a poliomielite. No segundo semestre, teremos a campanha de atualização da caderneta infantil”, disse Padilha.

Ele destacou também a distribuição da vitamina A durante a campanha. “Vamos aproveitar este momento de mobilização para expandir a oferta da vitamina A, já que o público é o mesmo: menores de 5 anos.” O alvo dessa faixa etária é composto por 14,1 milhões de crianças.

O ministro ainda explicou que serão utilizados as mesmas unidades de saúde e os profissionais para otimizar o atendimento. “Queremos evitar que crianças tenham deficiências com a vitamina A, que são a causa de doenças como diarréia, pneumonias e infecções pulmonares”, complementou.

Para a operacionalização desta campanha, serão disponibilizados cerca de R$ 18,6 milhões – transferidos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) aos fundos estaduais e municipais. Aproximadamente 34 mil postos fixos de vacinação estarão abertos, além de postos volantes. Haverá o envolvimento de 350 mil profissionais de saúde.


FECHAR