publicidade
08/ago

Amor de pai é insubstituível

08 / ago
Publicado por Cinthya Leite em Blog - 08/08/2010 às 1:46

Foto: Divulgação

Viva, viva e viva!!! Hoje é Dia dos Pais, uma data que nasceu na antiga Babilônia, há mais de quatro mil anos. Segundo relatos históricos, um jovem chamado Elmesu moldou e esculpiu um cartão para desejar sorte, saúde e vida longa à sua figura paterna. Confesso que anualmente meus irmãos e eu fazemos bilhetinhos carinhosos e escritos à mão para nosso pai, que começou a se deliciar com a paternidade muito cedo. De uma leva de cinco rebentos, eu sou a filha mais velha. E imagino o quanto eu o fiz experimentar um leque imenso de sentimentos antes de nascer.

Passei a refletir mais sobre isso no começo desta semana, quando tomei conhecimento de um estudo que nasceu da tese de doutorado Experiências psíquicas do homem à espera da paternidade, do psicólogo Rubens Maciel, que analisou as experiências típicas vividas pelo homem que espera o primeiro filho. A pesquisa, sediada na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP), foi apresentada depois de um ano e meio de trabalho e, entre várias constatações, mostrou que os pais que tiveram uma vida familiar pouco conturbada apresentaram uma personalidade mais sólida e se mostraram mais preparados para desempenhar a função paterna.

A tese de Rubens Maciel ainda enfatiza a importância da maturidade para a paternidade. O pesquisador afirma que um homem maduro tende a receber o rebento com maior capacidade amorosa e ainda é capaz de lidar mais facilmente com todas as responsabilidades que a paternidade traz.

Pais e filhos devem ser companheiros de todas as horas (Foto: Divulgação)

De fato, pensar na chegada do bebê geralmente provoca um forte sentimento de responsabilidade, que faz alguns homens se sentirem preparados, enquanto outros não se consideram prontos para vivenciar a paternidade.

Para ilustrar um pouco esse estudo, o Casa Saudável conversou com três pais que estão aguardando com muita ansiedade o primeiro herdeiro. Ao clicar logo abaixo, confiram o depoimento deles e vejam que eles também ficam grávidos.

 
Wagner quer curtir cada instante da gestação e ficar bem pertinho de Keila, que já vibra com os sapatinhos vermelhos que trazem sorte para o bebê (Foto: Arquivo pessoal)

PAPAI CHEINHO DE SENTIMENTOS

“Quando minha esposa, Keila, me falou que a menstruação estava quatro dias atrasada, fomos rapidinho providenciar exames, que trouxeram a confirmação da gravidez. Ficamos imensamente felizes. Afinal, esse bebê foi bem planejado e desejado. E agora estamos grávidos. Estou adorando compartilhar cada modificação que acontece durante a gestação. Mas sei que, quando a mulher está nessa fase, passa por modificações físicas e psicológicas. Sendo assim, ela fica mais sensível. Por isso, terei que ter paciência, dialogar bastante e tratá-la com muito carinho. Hoje, passadas oito semanas, a principal expectativa é de saber o sexo da criança para que a gente possa dar início ao planejamento da decoração do quarto e das primeiras roupinhas. Também espero que a gestação seja tranquila e que nosso filho chegue saudável ao mundo. E hoje percebo como é fantástica a emoção do Dia dos Pais. A cada ano, a gente se reune com os nossos e agora sinto um prazer ainda maior em saber que também já sou pai. Não vejo a hora de ter, no próximo ano, ele ou ela ao meu lado curtindo tudo isso.”

* Wagner Froes tem 36 anos, é webdesigner e marido de Keila Vasconcelos, jornalista, 30. Ele já se mostra bastante empenhado para exercer a paternidade por completo

PAPAI REPLETO DE SATISFAÇÃO

Miguel não vê a hora de curtir e mimar muito o bebê que já está cheio de vida na barriga de Amanda (Foto: Arquivo pessoal)

“Sei que a gestação é marcada por uma explosão de hormônios e que a mulher pode experimentar sensações diferentes de quando não estava grávida. No meu caso, estranhei mais o enjoo, que deixa a mulher aborrecida em algumas situações. Mas acho que isso vai passar. Estamos passado pelo começo da gravidez. Amanda está com uma barriga de dois meses. Para mim, até agora, o mais sensacional foi acompanhá-la à ultrassom e ver que está tudo bem com o bebê. Quando percebi que o coração estava batendo, fiquei bem emocionado. E para ganhar experiência, tenho conversado com amigos que já têm filhos e, principalmente, com as mulheres que estão grávidas. Quando meu filho nascer, eu só quero estar pertinho dele, ensinar tudo o que eu aprendi e até o que eu não aprendi. E hoje, estou feliz por curtir como pai esta data tão importante.”

* Carlos Miguel tem 29 anos, é radialista e está superempolgado com a gestação da sua querida Amanda Tavares, jornalista, 30

PAPAI TOTALMENTE REALIZADO

Alexandre, que está na contagem regressiva para a chegada da filhota, está atento à saúde de Fabiana e ao desenvolvimento de Mariana (Foto: Arquivo pessoal)

“É uma emoção enorme saber que minha filha Mariana nasce daqui a uns dias, entre o fim deste mês e o início de setembro. Admito que minha esposa, Fabiana, e eu somos marinheiros de primeira viagem e que estamos com uma expectativa imensa. Durante a gravidez, sentimos muita alegria e depois um pouquinho de preocupação, já que Fabiana desenvolveu a diabete gestacional. Felizmente, a doença está bem controlada, e a bebê permanece saudável. De qualquer maneira, foi um susto. E olha que sou médico! Mas nessas horas, não conseguimos raciocinar como profissional, pois o amor de pai é bem mais fruto da emoção do que da razão. Nessa fase, um dos momentos mais felizes para mim é chegar em casa à noite e conversar com Mariana. E ela escuta, viu?!? Quando começo a falar, minha esposa sente que nossa filha passa a se mexer bem mais. Também é gostoso acompanhar de perto todas as ultrassonografias. E quando começo a pensar na minha função como pai, imagino logo que passarei a ter uma vida nova e com novas responsabilidades ao lado da minha família. Nossa vida vai girar em torno de Mariana. Mas é uma responsabilidade muito prazerosa e que tem um valor imenso para nós.”

* Alexandre de Mattos tem 35 anos, é médico geriatra e marido de Fabiana Queiroz de Mattos, oficial de justiça, 34. Ele está na contagem regressiva para a chegada da sua menininha de ouro

Diante desses comentários tão lindos, eu percebo que esses pais não estão no banco de reservas e se mostram atuantes diante da paternidade. Isso significa dizer que eles permanecem tão responsáveis pelos filhos quanto as mães. Eu não sou psicóloga e ainda não engravidei, mas acredito que a participação integral do homem na gestação o faz sentir parte de um processo ímpar e consequentemente o torna um personagem fundamental para proporcionar um desenvolvimento sadio para a criança.

* Nesta data tão importante, o Casa Saudável deseja um dia recheado de alegrias a todos os pais que adoram arrancar sorrisos de seus rebentos. Que esses papais continuem a considerar a saúde física e mental dos seus filhos como um patrimônio que não tem preço. Ah, para os pais de primeira viagem, eu indico o livro Nós estamos grávidos (Integrare Editora, 240 páginas, R$ 33,90). Clique aqui para ler a resenha já publicada neste blog.


FECHAR