Ir para o conteúdo

Casa Saudável

Pesquisa aponta que 90% dos brasileiros têm receio de envelhecer

1 de agosto de 2015 | postado por Malu Silveira
Imagem de mãos de uma senhora (Foto: Free Images)

No total, 989 pessoas, entre 18 e 61 anos, foram entrevistadas em todas as regiões do País. Apenas 9% dos entrevistados afirmaram que não têm receio de envelhecer e 1% não soube responder (Foto: Free Images)

Desenvolver problemas de saúde, ter que lidar com a solidão e conviver com dificuldades de memória ao longo dos anos são alguns dos principais medos da população no que diz respeito ao envelhecimento. Esses fatores são apontados em pesquisa inédita, intitulada Como os brasileiros encaram o envelhecimento, idealizada pela Pfizer e realizada pelo Instituto QualiBest. No total, 989 pessoas, entre 18 e 61 anos, foram entrevistadas em todas as regiões do País. Apenas 9% dos entrevistados afirmaram que não têm receio em relação ao envelhecimento e 1% não soube responder.

Outros temores associados ao envelhecimento apontados pela pesquisa são as preocupações financeiras, aspecto ressaltado por 52% dos entrevistados, e o distanciamento dos familiares, resposta dada por 37% dos ouvidos. A possível diminuição da atividade e do desejo sexual também aparece como motivo de preocupação, sobretudo entre os homens. Em geral, as diferentes percepções de envelhecimento ficam mais evidentes quando se analisa as respostas dos entrevistados considerando o recorte por faixa etária. O medo da solidão e de apresentar problemas de memória, por exemplo, são receios muito mais associados aos mais jovens do que à população mais madura.

A preocupação com a saúde aparece novamente como o aspecto mais lembrado quando se pergunta quais são os itens mais importantes na idade atual do entrevistado. Para a maioria, o essencial realmente é ter boa saúde, mas os jovens são os que menos se preocupam com esse fator. Os outros dois itens mais escolhidos foram segurança financeira e paz interior. Poder viajar e ter boa aparência também aparecem entre os itens.

O cuidado com a saúde, especialmente de forma preventiva, é também o item mais associado à longevidade na visão de 39% dos entrevistados. Os outros aspectos mais lembrados para quem quer envelhecer bem foram ter uma alimentação saudável (36%), praticar atividade física (35%) e dar atenção à saúde mental (30%).

As percepções do brasileiro sobre os cuidados com a saúde mostram que a maioria dos entrevistados concorda com a ideia de que é necessário preocupar-se com a alimentação e fazer os exames médicos de rotina desde cedo, entre os 18 e os 25 anos. Por outro lado, na prática, essa é a faixa etária que menos cuida da saúde preventiva: apenas 35% dos entrevistados o fazem, porcentagem que sobe para 47% entre as pessoas de 36 a 50 anos e chega a 59% naquelas com mais de 51 anos.

A pesquisa faz parte da campanha Envelhecer Sem Vergonha – qualidade de vida não tem idade, iniciativa da Pfizer que propõe uma conversa franca e bem-humorada sobre o tema. “Realizamos esse levantamento para entender melhor como o brasileiro enxerga o envelhecimento, tendo em mente que essa discussão se torna cada vez mais prioritária em uma sociedade que envelhece em ritmo acelerado. Ao detectar os principais mitos sobre a longevidade, é possível trazê-los para o debate e contribuir para uma maior reflexão”, diz o diretor médico da Pfizer, Eurico Correia.


BabyBaby-Publipost

Nos primeiros meses do meu bebê, arrumar a bolsa com os itens necessários para o passeio era sempre um desafio e tanto, pois o medo de me esquecer algo essencial era imenso. A verdade é que, com o passar do tempo, a gente ganha experiência e começa a organizar todos os itens na bolsa de passeio do bebê num piscar de olhos. A questão é que, até ficarmos craque, é comum deixar escapar algum acessório ou peça de roupa.

Meu primeiro deslize foi esquecer as mamadeiras – e foi um sufoco e tanto. Até tentei oferecer o leite num copinho, mas ele começou a chorar porque só queria a mamadeira. Meu marido precisou voltar em casa para pegá-la. Desde então, passei a fazer um checklist com tudo o que, para mim e o bebê, não pode faltar durante um passeio.

É importante ter uma lista e observá-la antes de montar a bolsa de passeio do bebê (Foto: Divulgação)

É importante ter uma lista e observá-la antes de montar a bolsa de passeio do bebê (Foto: Divulgação)

Hoje em dia (João Antonio está com 1 ano e 3 meses), em linhas gerais, incluo na lista:

– Duas mamadeiras (sim, aprendi com o erro e nunca mais esqueci)

– Uma porção do leite que ele toma

– Um recipiente com água mineral

– Um copinho de transição (aqueles com tampas adaptadas)

– Três a quatro fraldas

– Pomada antiassadura

– Pacote com lenços umedecidos (uso sempre uma marca dermatologicamente testada – em casa, uso algodão embebido em água morna para remover os resíduos de urina e fezes)

– Um lençol para forrar o trocador público

– Uma troca de roupa (camisa, bermuda e body)

– 2 fraldinhas de pano (meu filho gosta de cochilar agarrado a uma fraldinha)

– Lanches de acordo com a hora do passeio (coloco o suco da fruta numa garrafa térmica, biscoitos e frutas)

É bom frisar que os itens da bolsa do bebê sempre variam de acordo com a idade, local onde mora (cidades de clima frio exigem mantas e agasalhos, por exemplo), tipo de alimentação e hábitos dos pais e da criança.

Se o passeio inclui praia, é importante colocarmos na bolsa toalhas de banho, filtro solar (em geral, indica-se a partir dos 6 meses, mas nunca use sem consultar o pediatra previamente), as camisas com proteção ultravioleta e também a fralda descartável à prova d’água que permite que o bebê vá à praia ou entre na piscina sem se preocupar com vazamentos.

Caso o pequeno faz uso de alguma medicação, é importante se lembrar de colocá-la na bolsa. Ah, e eu nunca me esqueço de levar os brinquedos favoritos.


Preconiza-se que o aleitamento materno seja o alimento exclusivo do bebê até os 6 meses (Foto: Free Images)

Preconiza-se que o aleitamento materno seja o alimento exclusivo do bebê até os 6 meses (Foto: Free Images)

Neste sábado (1º/8), a partir das 15h, no Parque da Jaqueira, Zona Sul do Recife, acontece a Hora do Mamaço – uma atividade em alusão à Semana Mundial de Aleitamento Materno, comemorada do sábado até o dia 7, com o tema Amamentação e trabalho – Para dar certo, o compromisso é de todos. Antes do mamaço, terá uma roda de conversa sobre amamentação, com a médica obstetra e ginecologista Berta Maria Brunetta, do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC/UFPE) e do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam).

Durante o evento, haverá também uma oficina de shantala ministrada pela fisioterapeuta Renata Nascimento, do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf). As mulheres ainda podem participar do sorteio de slings (rede para carregar o bebê). Na oportunidade, também será feita a coleta de frascos para doação de leite materno. Quem for ao Parque da Jaqueira poderá ainda participar de uma roda de conversa sobre ordenha e armazenamento do leite materno com a médica Rozely Fontoura.

Para a chefe da Atenção à Saúde do Distrito Sanitário III, Flavya Macedo, a ação tem como proposta a conscientização da amamentação como hábito saudável para a mulher e o bebê. “A amamentação feita por, no mínimo, seis meses favorece a saúde dos recém-nascidos e evita o câncer de mama nas mulheres, entre outros benefícios”, afirmou Flavya.


Ação no Hospital das Clínicas da UFPE oferece exames gratuitos a pacientes que podem ter lesão na retina causada pela diabetes (Foto: Free Images)

Ação no Hospital das Clínicas da UFPE oferece exames gratuitos a pacientes que podem ter lesão na retina causada pela diabetes (Foto: Free Images)

Neste sábado (1°8), acontece um mutirão de visão gratuito para pessoas com diabetes no Recife. O evento será realizado na área do estacionamento da Clínica de Dermatologia, na parte externa do Hospital das Clínicas (HC) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O cadastro de pacientes será feito das 8h às 14h.

O objetivo é diagnosticar, entre esses pacientes, aqueles acometidos pela retinopatia diabética, lesão nos vasos sanguíneos do fundo dos olhos causada pela elevação do açúcar no sangue, que pode desenvolver, quando não tratada, o edema macular diabético, principal causa de cegueira em pacientes em idade produtiva.

Pesquisas já apontam que, depois de 20 anos com diabetes, 90% dos pacientes com o tipo 1 da doença e 60% com o tipo 2 desenvolvem a retinopatia. Pessoas com glaucoma, doença causada pelo aumento da pressão dentro dos olhos, também serão atendidas no mutirão.

A ação será promovida pelo Departamento de Oftalmologia HC, com apoio da farmacêutica Novartis. Quem for ao local receberá atendimento gratuito para realizar exames oftalmológicos e de glicemia, que incluem acuidade visual, medida da pressão ocular, exame de fundo de olho, teste de glicemia e medida da pressão arterial, além de tirar dúvidas sobre a importância do monitoramento da glicose para a saúde da visão.

A retinopatia diabética acomete principalmente pacientes com diabetes mal controlada e já está entre as principais causas de cegueira no País. “Muitas pessoas com diabetes não têm ideia de que a doença pode acometer os olhos. Por isso, ações como essa são fundamentais para dar assistência e informação a eles”, explica o oftalmologista Rodrigo Lira, organizador do evento.

Além de controlar os níveis de glicose no sangue, o paciente com retinopatia tem à disposição tratamentos que possibilitam, em muitos dos casos, a recuperação da visão perdida. Importante destacar que, por causa da necessidade de dilatação da pupila, o que deixa a visão embaçada temporariamente (por algumas horas), sugere-se a presença de acompanhante para que o exame seja realizado.

O mutirão será realizado na área do estacionamento da divisão de dermatologia, na parte externa do HC. O cadastro de pacientes será feito das 8h às 14h.

Serviço:

Evento: Mutirão de Diabetes e Glaucoma

Data: 1º/8/15 (sábado)

Local:  Avenida Professor Moraes Rego, s/nº – Cidade Universitária – Recife/PE

Horário: 8h às 15h30 (cadastro até ás 14h)

Telefones: 81 9.9941-2681 (Não é necessário o agendamento)

Exames gratuitos: Teste de acuidade visual, medida da pressão ocular, exame de fundo de olho, teste de glicemia e medida da pressão arterial

Saiba mais: www.doencasdaretina.novartis.com.br


Amamentação na volta ao trabalho é tema da Semana Mundial de Aleitamento

30 de julho de 2015 | postado por Cinthya Leite
O leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos (Foto: Michele Souza/Acervo JC Imagem)

O leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos (Foto: Michele Souza/Acervo JC Imagem)

Neste sábado (1º/8), começa a ser celebrada a Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM). Em 2015, a Aliança Mundial de Ação Pró-Amamentação (WABA) definiu como tema gerador das discussões Amamentação e trabalho – Para dar certo, o compromisso é de todos. O assunto ficará em pauta até o dia 7 de agosto.

Leia também:

>> Salas de apoio nas empresas ajudam a conciliar amamentação e trabalho

>> Especialistas orientam sobre o direito à amamentação em ambiente de trabalho

>> Como eu aprendi a tirar, armazenar, congelar e usar o leite materno

A SMAM faz parte de uma história mundial focada na sobrevivência, proteção e desenvolvimento da criança. A ação ocorre em 120 países e tem como um dos objetivos conectar os esforços multidimensionais de todos os setores que permitam às mulheres trabalhar e amamentar em todos os lugares.

O leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de 5 anos, pois contém componentes e mecanismos capazes de protegê-las de várias doenças. “Entre os benefícios, podemos apontar o fortalecimento da imunidade e, sem dúvida, o contato mais próximo com a mãe”, diz a ginecologista e obstetra Adriana Maciel, da rede Hapvida Saúde.

O Ministério da Saúde orienta que, até os seis meses de vida, o bebê seja alimentado exclusivamente com leite materno para ter um crescimento forte e um desenvolvimento saudável. A amamentação é também reconhecida pelo MS como o primeiro direito da criança após o nascimento, que a recomenda até os dois anos de vida.

“Trata-se do melhor alimento para o intestino do bebê, diminui os riscos de alergia, evita cólicas, combate à anemia, ajuda no desenvolvimento cognitivo, desenvolve a arcada dentária e ainda ajuda no crescimento de prematuros”, completa Adriana.


Anvisa aprova tratamento oral para pacientes com leucemia linfoide crônica

30 de julho de 2015 | postado por Cinthya Leite
Pesquisa revela que 61% dos entrevistados optariam por medicação oral caso tivessem leucemia e pudessem escolher o tratamento (Foto: Free Images)

Pesquisa revela que 61% dos entrevistados optariam por medicação oral caso tivessem leucemia e pudessem escolher o tratamento (Foto: Free Images)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acaba de aprovar o ibrutinibe (Imbruvica, nome comercial) para o tratamento de pacientes com leucemia linfoide crônica/linfoma linfocítico de pequenas células (LLC/LLPC), que não responderam ao tratamento inicial ou que apresentaram recaídas. O ibrutinibe é um antineoplásico oral, de dose única diária, que atua como inibidor da tirosina quinase de Bruton (BTK), uma proteína diretamente ligada à proliferação e sobrevivência das células responsáveis pela leucemia linfoide crônica.

O ibrutinibe como agente único (monoterapia) proporcionou um ganho significativo na sobrevida livre de progressão e sobrevida global em pacientes com leucemia linfoide crônica que não alcançaram resultados com o primeiro tratamento ou nos quais a doença recaiu.

A leucemia linfoide crônica é um câncer do sangue, de crescimento lento, que atinge as células brancas do sangue (linfócitos), com maior prevalência em pacientes com uma média de idade de 72 anos no diagnóstico. A doença geralmente progride, e os pacientes têm poucas opções de tratamento, recebendo muitas vezes a prescrição de várias linhas de terapia, à medida que sofrem recaídas ou se tornam resistentes aos tratamentos.

“O tratamento da leucemia linfoide crônica é desafiador, e muitos médicos precisam submeter seus pacientes a diferentes tipos de tratamentos à medida que a doença recai. Há uma necessidade significativa de novas alternativas para os pacientes com LLC/LLPC. Assim, a aprovação de ibrutinibe significa um grande passo para termos à disposição um tratamento oral que propicia uma redução significativa no risco de progressão da doença ou morte dos pacientes”, diz o diretor médico da Janssen Brasil, Luis Henrique Boechat.

Levantamento

Pesquisa idealizada pela Janssen e realizada pelo Ibope Inteligência, em março deste ano, com mais de 2 mil brasileiros, reforça a importância da aprovação de um medicamento como ibrutinibe no Brasil. O levantamento apontou que 72% dos entrevistados concordam que a quimioterapia convencional, por infusão intravenosa, é agressiva e afeta a qualidade de vida do paciente, e 61% expressaram preferência por medicação oral, caso tivessem leucemia e pudessem escolher o tratamento.

Em outros países

Ibrutinibe já está aprovado em 49 países, incluindo os 28 países que compõem a União Europeia, América Latina (México e Uruguai), Canadá e Estados Unidos.


logo_veja_bem_ass-01

Nesta sexta-feira (31/7), a partir das 10h, quem passar pela Pracinha de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, vai encontrar um turista bem diferente daqueles que costumam circular diariamente pelo local. Com dificuldade para enxergar uma das paisagens mais bonitas do País, o estrangeiro, usando vários sotaques, pedirá ajuda para alguém que estiver próximo dele, a fim de identificar um problema em seu binóculo. Nesse momento, a pessoa visualizará uma série de distorções e imagens embaçadas, sintomas típicos das doenças da retina, que atingem 10 milhões de brasileiros.

Imagem de olho azul (Foto: Free Images)

As causas doenças da retina estão ligadas a diversos fatores, incluindo genéticos e hereditários (Foto: Free Images)

A ação, que tem como objetivo alertar a população sobre uma das principais causas de cegueira no Brasil, faz parte da campanha Veja Bem, Veja para Sempre – Por um País sem Cegueira, promovida pela Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV). “O objetivo é orientar sobre a importância de consultar um oftalmologista pelo menos uma vez por ano. No caso das doenças da retina, o mais indicado é procurar um oftalmologista especialista em retina’’, lembra o oftalmologista Jorge Rocha, diretor da SBRV.

Serviço:

Ação: “O Turista”, da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV)

Data: 31/7/2015 (sexta-feira)

Local: Pracinha de Boa Viagem, Zona Sul do Recife

Horário: 10h às 16h

Mais informações: www.vejaparasempre.com.br


Salas de apoio nas empresas ajudam a conciliar amamentação e trabalho

29 de julho de 2015 | postado por Cinthya Leite
Sala de apoio à amamentação serve para as mulheres que ainda desejam manter a amamentação do filho (Foto: Divulgação)

Sala de apoio à amamentação serve para as mulheres que ainda desejam manter a amamentação do filho (Foto: Divulgação)

A Semana Mundial de Aleitamento Materno (SMAM), comemorada entre os dias 1º e 7 de agosto, cujo tema deste ano é Amamentação e trabalho – Para dar certo o compromisso é de todos, chama atenção para os direitos das mulheres, entre eles o de amamentar. O Ministério da Saúde, em 2010, regulamentou a implementação das salas de apoio à amamentação nas empresas.

Leia também: 

>> Como eu aprendi a tirar, armazenar, congelar e usar o leite materno

>> Especialistas orientam sobre o direito à amamentação em ambiente de trabalho

“A sala de apoio à amamentação servirá justamente para as mulheres que ainda desejam manter a amamentação do seu filho, mesmo depois de voltar ao trabalho. Deverá ser um local agradável, onde exista minimamente uma pia para lavar as mãos, freezer para armazenar leite em vidros previamente esterilizados e uma poltrona. Durante o dia de trabalho, ela coleta e armazena o seu leite e, ao final do expediente, poderá levá-lo para casa no recipiente adequado”, explica a coordenadora da Política de Atenção Integral à Saúde da Criança e do Adolescente do Recife, Alessandra Fam.

No Recife, a programação acontecerá em várias unidades de saúde, em todos os distritos sanitários, e contará com palestras educativas, rodas de diálogo, oficinas, mamaço e ações de promoção ao aleitamento.

Na segunda-feira (3), a abertura do evento será realizada na sede da Secretaria Estadual de Saúde, no bairro do Bongi, Zona Oeste do Recife, com profissionais da área que discutirão o tema. Na terça (4), quarta (5) e quinta-feira (6), pacientes da Maternidade Bandeira Filho, localizada em Afogados, também na Zona Oeste da cidade, assistirão a um vídeo sobre aleitamento materno.

“A amamentação exclusiva é recomendada durante os seis primeiros meses de vida do bebê, mas a amamentação deve ser continuada durante os dois primeiros anos de vida, de forma complementada com alimentação saudável”, afirmou Alessandra.

Atualmente o município do Recife conta com 10 salas de apoio à mulher trabalhadora que amamenta. Estão em duas maternidades municipais (Maternidade Arnaldo Marques e Bandeira Filho), em cinco de alto risco (Hospital Agamenon Magalhães, Hospital Barão de Lucena, Hospital das Clínicas, Imip e Cisam), em dois consultórios de aleitamento privados (UNIAME e AMA) e na sede da Chesf.


Hi Academia promove circuito de dança itinerante a bordo de jardineira

29 de julho de 2015 | postado por Cinthya Leite
Circuito de dança é feito charmoso ônibus que tem feito sucesso nos passeios turísticos pela cidade (Foto: Divulgação)

Circuito de dança é feito charmoso ônibus que tem feito sucesso nos passeios turísticos pela cidade (Foto: Divulgação)

Neste sábado (1º/8), acontece a 2ª edição do Hi Dance Tour, circuito de dança itinerante promovido pela Hi Academia, no Recife. Os professores Alessandro e Adriano comandam a turma, a bordo de uma jardineira, aquele charmoso ônibus que tem feito sucesso nos passeios turísticos pela cidade.

O percurso será pelas unidades da Zona Norte da cidade: Casa Forte, Tamarineira, Graças e Espinheiro. A concentração é a partir das 8h30, na Hi Casa Forte.

O evento é aberto ao público. Os ingressos custam R$ 25 e estão disponíveis nas recepções das unidades citadas. Informações: 81 3442-6402.


Pacientes contam com tratamento realizado por equipe multiprofissional (Foto: João Carlos Lacerda/FAV/Divulgação)

Pacientes contam com tratamento realizado por equipe multiprofissional (Foto: João Carlos Lacerda/FAV/Divulgação)

O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, chega ao Recife nesta quinta-feira (30/7) para participar de cerimônia para outorgar a nova etapa do Centro Especializado em Reabilitação (CER) Menina dos Olhos, da Fundação Altino Ventura (FAV). Recentemente habilitada pelo Ministério da Saúde para atuar nas áreas física e auditiva, a unidade, que já tratava de pacientes com deficiências intelectual e visual, passou oficialmente a beneficiar mensalmente cerca de três mil pacientes com múltiplas deficiências por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A solenidade com Arthur Chioro será no CER, no bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife, a partir das 15h.

“Agora, o CER possibilitará ao paciente e ao seu cuidador e familiares a oportunidade de um acesso ao tratamento interdisciplinar com equipe multiprofissional em um mesmo local, onde o paciente é analisado de forma global, além de ser feito um planejamento das terapias de reabilitação necessárias para promover a melhor inclusão social desse paciente”, destaca a presidente da FAV, Liana Ventura.

A fundação inaugurou o CER Menina dos Olhos em 2005. Pioneiro, o serviço foi criado para prestar atendimento multiprofissional, de referência em baixa visão e múltipla deficiência, atuando também como centro de capacitação de oftalmologistas e terapeutas de diversas universidades do Norte e Nordeste do País.

Em 2013, o serviço foi habilitado pelo Ministério da Saúde como CER II, mas funcionava em imóveis alugados. Em parceria com o governo Alemão (Ministério do Desenvolvimento) e as instituições também alemãs Christian Blind Mission (CBM), Lions (MD 111) e a Fundação da rede de televisão RTL, a FAV construiu e sede própria do Centro, em março de 2014.

Principais ações do centro

Entre diversas atividades, o centro coordena o Programa de Baixa Visão: uma iniciativa internacional que capacita e monitora 11 serviços de reabilitação em baixa visão de 11 Estados do Norte e Nordeste do Brasil.

Neste ano, o CER passou a desenvolver o Projeto Sight First com o Lions Internacional e o Lions do Brasil distrito LA-3, sendo responsável pela coordenação técnico-científica do Programa de Baixa Visão e Cegueira em três estados: Pernambuco, Alagoas e Sergipe. O projeto tem como objetivo capacitar oftalmologistas e a equipe multidisciplinar para atender, reabilitar e habilitar pacientes com baixa visão e cegueira seguindo os critérios da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Serviço

As pessoas que desejam se beneficiar das atividades oferecidas pelo CER devem ser encaminhadas pela Secretaria de Saúde do Estado, mas há a possibilidade de procurar diretamente a unidade para marcar as consultas. O CER da Fundação Altino Ventura fica na Avenida Maurício de Nassau, 2075, Iputinga, Recife. Fone: 3302-4343.


 
Todas as informações apresentadas neste blog estão disponíveis com objetivo exclusivamente educacional. Dessa maneira, nosso conteúdo não pretende substituir consultas médicas, realização de exames e tratamentos médicos. Sempre que tiver uma dúvida, não deixe de conversar com o seu médico, que é o profissional mais adequado para esclarecer todas as suas perguntas. E nunca se esqueça de que o direito à informação correta é essencial para a prevenção e o sucesso do tratamento. E mais: o conteúdo editorial do Casa Saudável não apresenta relações comerciais com possíveis anunciantes e patrocinadores do blog.
© Copyright 2015. NE10 - Recife - PE - Brasil.